Em meios a discursos inflamados, reunião na câmara de vereadores começa com sete e termina com cinco em Buíque.

Buíque: Dos 13 vereadores eleitos para representarem  e lutar em prol da população Buíquense  apenas  uma quantidade suficiente  para dar coro   compareceram a reunião  do plenário na  casa Jorge Domingos Ramos que iniciou com os sete e finalizou com apenas cinco.
Como  manda o regimento interno da câmara de vereadores  do Buique, na ausência  seu presidente a sessão poderá ser conduzida pelo seu vice, mas como nem o vice Paulinho da saúde , nem o 1º secretário  Felinho da Serrinha compareceram  quem  abriu a sessão foi o 2º secretário,o vereador Melque do Catimbau  que sentiu o gostinho de ser presidente por um dia numa sessão pra meia  conturbada entre erros e acertos  com direito a um pequeno incidente por parte de  um expectador  que queria por que queria tumultuar a sessão em forma de protesto.
Como  a política é sempre um jogo de interesses e poderes no país ,em Buíque não haveria de ser diferente e já é percebível que de agora em diante os tons nos discursos de alguns parlamentares já começa esquentar  principalmente por que as cobranças e criticas ao executivo começam aparecer  principalmente dos que um dia já foram da base do governo municipal mas para um bom entendedor  já se sabe qual o motivo do desagrado  das discussões onde um ataca e o outro defende quem estar no poder por que enquanto não houver um entendimento entre  o chefe do poder executivo e alguns vereadores ninguém sabe quem realmente é situação ou oposição por que alguns  dos vereadores  quando fazem fazem suas criticas  em plenário  ao mesmo tempo também faz  elogios. De certeza mesmo até o momento  a única certeza que se tem é que o vereador  Dodo continua com seu rompimento ao grupo político  do prefeito Jonas Camelo e que  o vereador Rômulo defende de corpo e alma seu sobrinho.
Enquanto isso o vereador Damião Tomé  diz que não critica nem faz elogios a administração, mas quando o assunto mudou de linha e foi direcionado a vice prefeita  que também ocupa  a pasta da secretaria de Obras, Miriam Briano Alves automaticamente o parlamentar mudou seu tom de voz e veementemente a defendeu  em suas palavras pediu a população que se colocasse no lugar da própria e foi mais além.”Disse que ninguém é panela de pressão para funcionar com fogo em baixo” concluiu Damião.

Num dos intervalos nos discursos, como já estar se tornando habito na câmara, atendendo a uma solicitação para prestar esclarecimentos sobre a atual situação do Transporte escolar no município  o gestor da empresa A.R.M.N  Empresa responsável pelo meio de locomoção dos estudantes , Waldemir Junior  foi chamado para dar sua versão respondendo todas as perguntas dos cinco vereadores que ainda estavam em plenário. Informou que estar acompanhando pessoalmente todas as linhas de percurso entre a casa dos alunos ate seu destino final que é a escola,ainda disse que é terminantemente proibido qual quer condutor dar carona a um passageiro que não seja estudante, mas que tem suas exceções desde que seja comprovado em caso de doença e concluiu. Hoje o município estar atendendo as regras do transporte escolar, já existe em circulação 30 ônibus e mais 18 serão ainda adquiridos para  fechar algumas lacunas existente no transporte escolar do  município.    
Tecnologia do Blogger.