O sertão chora a morte do valente vaqueiro Dida Brito em Arcoverde.

 Numa das letras de uma das  mais  belas da canção, diz que todo  vaqueiro tem suas perdas e suas glórias, mesmo sendo forte o coração é de um menino, que ama e chora por dentro , depois segue seu destino. Destino esse que iniciou-se a 73 anos atrás quando o grande vaqueiro Dida Brito nasceu.Apaixonado como ninguém por cavalo e gado, soube escrever  sua  história nas pistas de vaquejadas , em meio a um gibão e outro cultivou admiradores e amigos, amigos esses que  tiveram o prazer se assistir de perto sua vitorias e ouvir  através de  contos sua história que terá uma linha a mais acrescentada  com um final do jeito que Dida Brito  sempre quis.
Como na vida, nada é pra sempre a historia desse bravo e valente vaqueiro terminou como assim começou, montado em cima de um cavalo. Antes  de acontecer a  vaqueijada   no parque Maria da Conceição localizado  no Sitio Salobro as margens da PE 270 no município de Arcoverde, sertão do estado, o eterno vaqueiro Dida Brito resolveu fazer o que mais lhe dava prazer, preparar seu cavalo para  puxar boi no próximo sábado. De acordo com um parente ao retornar do passeio em seu cavalo Dida sentiu fortes dores no peito e por volta das 18:30 faleceu deixando de luto a vaqueirama do sertão.

Com uma dor no coração e sem entender a razão, familiares e amigos compareceram a sua residência  no Sitio Salobro , de onde o  cortejo saiu com destino ao cemitério do São Miguel onde o corpo do vaqueiro foi enterrado. 
Devido a grande perca, a vaquejada que aconteceria no próximo sábado dia 12, de acordo com seus organizadores será cancelada , sendo que em breve  outra data será anunciada.  
Tecnologia do Blogger.