Pedro Correia: Do mais alto escalão da política em Brasília, para o centro de resocialização em Canhotinho no Agreste de Pernambuco

Neste país do tudo acaba em pizza, o que até então a tempos atrás parecia impossível  agora estar sendo possível e nossos eternos políticos Brasileiros que se cuidem por que se  os magistrados Brasileiros resolverem  seguir a linha  adotada por  Joaquim Barbosa  certamente o governo federal deverá construir e reformar presídios pelo país afora.
Com capacidade para receber apenas 400 reeducando, mas com uma população de atual  de  1.153  o presídio de canhotinho no agreste do Estado atualmente passou de 753 para 754 presos a mais  de sua capacidade com a chegada do mais novo detento  Pedro Correia que chegou por volta das 13:45 h  para cumprir sua sentença de 7 anos e dois meses fruto de condenação por corrupção passiva,  e lavagem  de dinheiro  durante o julgamento do mensalão no ano passado.  
Acostumado a conforto e regalias  tipicamente desfrutadas por políticos dos poderes municipais, legislativos e outras esferas do poder, Pedro Correia passará a levar uma vida jamais imaginada pelo ex parlamentar, dividir uma cela num presídio que assim como tantos outros no país afora oferece uma qualidade de vida sub-humanas sem espaço para acolher milhares de presos acusados de todos os tipos de crime já conhecidos, menos o de corrupção por que pelo  que tudo indica  é uma nova modalidade velha mas só começou ser julgada e colocada em pratica de verdade no ano passado com as condenações dos envolvidos com o mensalão ,principalmente para políticos.  

A transferência do ex deputado e agora preso comum, foi autorizada na última terça feira, pelo juiz da 1ª vara de execuções Penais, Luiz Gomes da Rocha Neto,  nesta quarta(08)  durou   um pouco mais de duas horas no percurso feito do Centro de Triagem Everaldo Luna (Cotel) onde estava desde do dia 27 de Dezembro,para o presidio em Canhotinho no agreste do estado.
Foto Bob Fabisak
Tecnologia do Blogger.