Em Buíque, começa esquentar o clima das reuniões na câmara de vereadores

As reuniões dos vereadores que acontecem semanalmente as terças feiras em  plenário  não serão mais as mesmas daqui pra frente, isso por que literalmente o clima começou a esquentar e pelo jeito daqui para frente as promessas serão de que o bicho vai pegar, coincidência ou não tudo leva a crer que  provavelmente o motivo pelos quais os ares irão esquentar será  as aproximações das eleições para o mais alto cargo do legislativo  que é a presidência.
Por enquanto nos bastidores  tudo leva a crer  que a disputa pelo almejado cargo  deverá se acirrar daqui pra frente, e pelo que tudo indica a corrida pela anulação do projeto que garante á  reeleição para presidente e mesa diretora da casa Jorge Domingos Ramos, apresentado e aprovado no mês de junho de 2009  estar com os dias contados tudo por que na visão do vereador Rômulo Camelo não condiz com o que rege  no regimento interno da câmara nem na lei orgânica do município levando a crer que houve erros constitucional por parte da assessoria jurídica do poder legislativo Buiquense  no ano de 2009, época em que Rômulo Camelo ocupava a presidência da câmara de vereadores.
De acordo com uma  matéria  postada no Blog Buíque&Cia  titulada de “BOMBA” aonde o próprio  Rômulo afirma com veemência que reeleição na câmara não existe, ficou nitidamente claro que a partir de agora  começou  as pressões,  e que aquele velho bordão de  um por todos, e todos por um,  enquanto não for eleito um novo presidente e uma nova mesa diretora passa a não existir mais.
Dono de cinco mandatos consecutivos e uma vasta experiência em articulações políticas  no seu currículo , ao se desculpar  com o atual presidente   da casa, André de Araújo Bezerra(André de Toinho) pelo fato ocorrido comunicou ao mesmo em plenário  a existência de documentos que anula  o projeto de reeleição e que já estão em poderes  de alguns do vereadores  e seus respectivos advogados que em  caráter de urgência darão entrada na justiça com um processo anulatório acabando de uma vez com a reeleição para presidente do poder legislativo.
Ainda de acordo com o Blog Buique&Cia, ao dar continuidade em seu pronunciamento, o vereador Rômulo Camelo  se mostrou satisfeito por não ter saído candidato a reeleição, isso por que em sua visão como o projeto elaborado em sua gestão é inconstitucional, se caso o próprio Rômulo estivesse sido reeleito, hoje poderia ter sido caçado e estar sem nem um mandato.
Acompanhando o raciocínio do  ex presidente e vereador Rômulo Camelo, o então vereador Ernani Peixoto Neto foi mais além e disse que realmente nem um gestor pode  legislar em causa própria e concluiu; “ Se de fato, o projeto estiver errado, terá por obrigação de ser apresentado novamente, mas para que isto venha acontecer existe um porém,em toda eleição, todos os projetos que sofram algum tipo de  alterações deverão ser apresentados com um ano de antecedência á eleição” o que nesse caso não poderá entrar em vigor por a eleição estar marcada para o próximo mês de junho ainda desse ano.

Enquanto isso em meio aos bombardeios, o presidente da casa André de Araújo Bezerra  disse que não tem ambições  de ser novamente presidente e justificou sua possível candidatura dizendo que essa possibilidade atende as solicitações dos seus colegas pares, e foi mais além: “ Se  realmente o projeto que indica a reeleição estiver errado, é procurar resolver o quanto antes, e que para isto  ele conta com advogados  preparados e experientes para resolver tal problema”  Finalizou.
Tecnologia do Blogger.