Em Ibimirim no sertão do moxotó, vereadores seguem parecer do tribunal de contas do estado, e por unanimidade reprovam as contas no exercício de 2011 do ex prefeito Padre Marcos.

CONSIDERANDO os termos do Relatório de Auditoria (fls. 2.104 a 2.168) e da Defesa apresentada (fls. 2.171 a 2.205);
CONSIDERANDO que houve aplicação de apenas 13,92% nas ações e serviços públicos de saúde, contrariando o disposto no art. 77 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias –
ADCT;
CONSIDERANDO a ausência de recolhimento integral das Contribuições previdenciárias devidas (dos segurados e Patronal) ao Regime Geral de Previdência Social – RGPS, Irregularidade esta igualmente constatada no exercício 2010, Contrariando as disposições contidas na Lei Federal no 8.212/91;
CONSIDERANDO que as demais irregularidades constatadas pela auditoria são dignas de recomendação, de forma que não persistam em futuros exercícios;
CONSIDERANDO o disposto nos artigos 70 e 71, inciso I, combinados com o artigo 75, da Constituição Federal,
 O presidente Conselheiro João Carneiro Campos votou pela emissão de Parecer Prévio recomendando à Câmara Municipal de Ibimirim a rejeição das contas do Prefeito, Sr.
Antônio Marcos Alexandre, relativas ao exercício financeiro de 2011, de acordo com o disposto nos artigos 31, §§ 1o e 2o, da Constituição Federal, e 86, § 1o, da Constituição de
Pernambuco.
 Acompanhando  ás analises dos autos do Tribunal de Contas do Estado onde foi constatado  nas 17 páginas do processo  que não houve repasse integral  das contribuições  dos servidores patronal devida a RGPS com bases nas documentações constantes as fls 493 a 755 o valor que deixou de ser recolhido á título de segurados  em apenas um caso foi de 419.138.61  apenas no exercício de 2011, no início da noite desta quinta-feira (22) sem a presença da vereadora Sandra, os outros   dez vereadores presentes no plenário da câmara municipal de vereadores de Ibimirim, no sertão do moxotó  seguiram a indicação do Tribunal de Contas do Estado optando pela rejeição por unanimidade dos legisladores  presentes e rejeição as contas  no exercício de 2011 do ex prefeito Antônio Marcos Alexandre(Padre Marcos).  
Uma vez as contas de 2011 levada a plenário e rejeitadas pelos vereadores, ao que tudo indica pode se configurar em improbidade administrativa obrigando o ex  chefe do poder executivo municipal de Ibimirim ressarcir aos cofres públicos valores superiores a 5 milhões de reais o que lhe torna inelegível sem direito de disputar qual quer cargo público a nível municipal, estadual e  nacional .  
Vale ressaltar que ainda falta o Tribunal julgar e encaminhar a câmara de vereadores as prestações de contas referente ao exercício de 2012 ultimo ano de sua administração. 


Tecnologia do Blogger.