Caso do Filho preso acusado de tentar estrupo contra a própria mãe em Buíque ,depois da repercussão faz com que CAPS emita nota de esclarecimento sobre sua real situação e sensibiliza jovem advogado que vai provar sua inocência.

Nota de Esclarecimento e Utilidade Pública
O CAPS( Centro de Atenção Psicossocial),  em nota a imprensa  vem   ratificar o noticiário  e esclarecer a população  sobre  os últimos acontecimentos envolvendo o nome de Renato da Silva Monteiro, 23 anos portador do CID O F 20.5 diagnosticado como( Esquizofrenia Herbefrenica. )
De acordo com os responsáveis pelo atendimento na  unidade do CAP em Buíque, o fato relatado no anuncio anterior vinculado nos principais meios de comunicações do estado não procede por que foi um mal entendido, segundos relatos  dos próprios funcionários de unidade, Maria do Socorro(49 anos de Idade) que é mãe do acusado também possui transtorno  mental e diante da dificuldade de lidar com seu filho Renato, em um momento de agitação de ambos ela recorreu a policia, mas diante do exposto a equipe do CRAS deixa bem claro que não houve estrupo, nem tão pouco tentativa, nos relatos constam que Renato por negar a tomar sua medicação corretamente, em alguns momentos fica agressivo e que precisa se levar em consideração que  paciente Renato tem um relacionamento conflituoso  com sua mãe e seu padrasto, enquanto isso na sociedade ele não é agressivo, convive com harmonia na igreja, no comercio e nos grupos terapêuticos oferecidos pelo CAPS.
Quando a notícia se espalhou e ganhou outras dimensões , a equipe do CAPS ao chegar no seu posto de trabalho na manhã da última quinta feira entrou em ação de imediato para que Renato tivesse seus direitos garantidos por lei de acordo com a que vigora no pais para aqueles que convive com Sofrimento mental.
Ao tomar ciência do equivoco cometido e já ciente que o paciente estava detido, a equipe do CAPS  orientados pelo jovem  advogado  Drº  Carlos Henrique Pacheco, que  também ao tomar conhecimento dos fatos  comovido pela situação voluntariamente  já entrou no caso prestando seus relevantes serviços que por sinal e a sua área a criminalista, em contato  com o serviço social do Presidio Brito Alves aonde Renato encontra-se recolhido   já agilizaram os primeiros procedimentos conseguindo que o acusado fosse retirado da  sela de triagem aonde estava  junto a  outros detentos , também foi enviado ao PABA toda medicação prescrita as quais o paciente faz seu uso diário.
Ainda de acordo com o advogado Drº Carlos Henrique  Pacheco de Araújo, que  depois de analisar os autos e também conhecer a historia de Renato abraçou de forma voluntaria o caso, já  estar tomando as medidas cabíveis para que  possa Remover seu paciente do Presidio Brito Alves para uma Clinica Psiquiátrica aonde através da continuidade dos tratamento seja contida a crise e Renato possa retornar ao convívio  normal  como sempre o fez, até mesmo  por que não oferece nem um risco a sociedade.     


Tecnologia do Blogger.