De forma pacifica e ordeira, centenas agricultores vão a luta pelo pagamento do seguro safra no município de Buíque

Em Buíque no agreste do estado, aos poucos a população estar começando  ir as ruas para cobrar dos poderes públicos seus direitos que  assegurados por lei aos quais se  tem.
Baseados nos princípios de suas cidadanias centenas de agricultores  em busca de  informações pertinentes ao recebimento do seguro Safra  de forma pacifica e ordeira, acompanhadas pela Policia Militar e por alguns homens do Grupo de Apoio Tático  Itinerante(Gati)     em forma de protesto percorreram  algumas ruas e avenidas da cidade  até chegar ao prédio onde funciona as secretarias de Obras e Finanças  em busca de  providências  uma vez que  as  informações  recebidas anteriores indicavam que ambos não  iriam mais receber o beneficio a ser repassados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário  por falta do deposito de contra partida feito pela prefeitura Municipal do Buíque, uma vez que  no mês de março cada agricultor cadastrado no programa pagou  uma taxa de  R$ 14.35  como forma de garantia para receber o beneficio.
Como o município desde Novembro passado estar com a pasta de Agricultura vazia sem ainda ter sido apresentado pelo prefeito Jonas Camelo o nome do novo ocupante da pasta, que por enquanto estar sendo representada pelo Secretario de Obras Sostenes Tenório  que assim como o secretario de governo  não se encontrava no local para representar o chefe do executivo municipal e receber os manifestantes, uma comissão  representando os agricultores foram recebidas pelo  Secretario de Finanças, Adelino José, e pelo coordenador geral de gabinete Ronaldo Andrade.
Na ocasião foi repassado aos integrantes da comissão dos trabalhadores que todas as reivindicações do movimento seriam repassadas ao prefeito para analises e  possíveis soluções  já que o gestor municipal, segundo informações não estava na cidade e sim em viagem a capital do estado em busca de recursos para o  próximo carnaval.
Por dentro da situação e sensível aos problemas dos trabalhadores rurais do município de Buíque não tendo localizado o prefeito no momento do protesto, o próprio Adelino José, secretario de finanças entrou de imediato em contato com o Ministério de desenvolvimento Agrário-MDA  onde foi informado  que caso o pagamento das três ultimas parcelas do repasse feito pelo município não fosse realizado até o ultimo dia 15, próxima sexta feira, todos os agricultores  com predas de safra referente a 2013 e 2014 seria prejudicados o que nesse caso atingiria cerca de 4 mil famílias cadastradas  o que significaria menos uma perca de aproximadamente 3,5 milhões que não chegaria as mãos dos agricultores prejudicados  pela seca.
Depois da reunião com a comissão dos trabalhadores, já num segundo contato via telefone com o prefeito, em conversa entre o secretario de finanças e o próprio gestor  ficou decidido pelo pagamento integral das três ultimas parcelas totalizando um valor de R$ 86.502,38  que automaticamente foi pago  direto na boca do caixa na própria agência da Caixa Econômica Federal  em Buíque.
De acordo ainda com o próprio secretario de  Finanças do Município, Adelino José, não só Buíque  mas demais cidades Brasileiras  estão passando por dificuldades em suas finanças, principalmente o estado de Pernambuco,  para se ter uma ideia o repasse da primeira parcela do Fundo de Participação (FPM)  em janeiro de 2015 sofreu uma queda de 32% em ralação a Janeiro de 2014 o  que representa menos 300,000,00  (Trezentos Mil Reais)  para o município.

Concluiu Adelino José.      
   

Tecnologia do Blogger.