Insatisfação, rua fechada e publico pagante assim estar previsto o encerramento da tradicional festa de São Sebastião no Povoado Tanque em Buíque

Arquivo 2014 do Site Girosocialb
Nunca no município de Buíque uma festa  de um santo  padroeiro   gerou tantos comentários negativos  por  não haver  shows artísticos em praça publica  quanto a tradicional festa de São Sebastião,  Padroeiro do Povoado Tanque no Município de Buíque.
Acontecendo entre os dias 11 e 19 de janeiro, a tradicional festa de São Sebastião  padroeiro do povoado tanque  que fica a pouco menos de 15 quilômetros da sede do município sempre  foi vista como uma das principais atrações do mês de janeiro  esperada  pela população de praticamente  Sítios circo vizinhos  e  mais dois povoados que são Vila do Guanunby e Amaro  além de  uma boa parte da cidade que  costumam superlotar  a principal praça  na  noite de encerramento da festa com  atrações artísticas de nível regional e estadual.
Acostumados a ver a principal rua do povoado movimentada nos últimos dias com montagem de palco, sonorização e apresentações de artistas  como   Sirano e Sirino, que se apresentou ano passado, moradores estão cada vez mais se manifestando  inclusive preparando um abaixo assinado para entregar ao prefeito do município em protesto pelo não pronunciamento  da realização da festa por parte da prefeitura e também pelo anuncio de um evento fechado justo na ultima noite   que começou ser divulgado por um produtor local   com duas atrações  regionais.
Insatisfeitos pelo não pronunciamento da programação da noite de encerramento e pelo fechamento de uma área na rua aonde vai ser realizado os shows particular , comerciantes e donos de bares e vendedores das  barracas de rua que muitas vesses dependem da festa publica  no local  para ganhar um dinheiro extra  já estão se mobilizando  através de baixo assinado  cobrando do próprio prefeito e sua equipe explicações o por que da autorização para fechar a via publica  uma vez que em toda historia do novenário daquela localidade tal fato nunca aconteceu.

Ainda no baixo assinado, os próprios comerciantes  que se dizem prejudicados vão solicitar do chefe do executivo municipal uma autorização para que os mesmo contrate uma atração pagando do próprio bolso através de cotas individuais para  se apresentar publicamente sem que seus moradores e visitantes tenha  que pagar por isso. 
Tecnologia do Blogger.