Para não deixar se apagar mais uma pagina da historia de Buíque, prefeito tornar em patrimônio publico e cultural complexo Nossa Senhora das Graças.

Enfim  ao que tudo indica a população do município de Buíque no agreste do estado pode de fato respirar aliviada com as ultimas decisões tomadas  pelo prefeito do Município Jonas Camelo de Almeida  Neto  na tarde desta quarta feira(25) referente aos últimos capítulos de uma novela  envolvendo  um dos maiores e significantes patrimônios históricos e religioso da cidade  que iniciou-se em 2005 com o conhecimento de poucas pessoas que veio a tona nas ultimas semanas quando  de fato o chefe do poder executivo municipal assim como toda população tomou o conhecimento que todo patrimônio incluindo, casa, capela, deposito, canil, pocilga, aviário ,pomar, poço artesiano  entre outras e ainda um terreno  com 19..859 metros quadrados  faziam parte do leilão numa divida ativa  consequente de uma penhora  com lance de 950 mil  para o 1º Leilão e  mínimo de 570 para o 2º Leilão marcado para 10 de Março Próximo
Diante de toda essa constrangedora  situação , e momentos de angustias vividos pelas irmãs que residem e cuidam do local  que matem –se originalmente assim como as lembranças dos melhores momentos da vida de cada um cidadão Buiquense, o prefeito  ao tomar de última hora  conhecimento  da historia e do drama das irmãs  procurou dentro das leis resolver a situação do caso autorizando de imediato suas equipes de topógrafos e  seu departamento jurídicos  para tomarem as medidas cabíveis  que irá desapropria o terreno e imóvel e em seguida entrar na justiça para tornar sem efeito o processo de penhora para de imediato transformar em patrimônio publico e histórico do munícipio  com comodato que vareiam de 30 a 60 anos e assim consecutivamente.    
Agora entenda  uma parte da Novela.
Há uma máxima muito conhecida no meio eclesiástico segundo a qual de Roma vem o que para Roma vai, pois bem, somente essa doutrina poderia explicar o decreto assinado  pelo vaticano  no último dia 31 de Abril de 2008 extinguindo a Congregação  das Religiosas Beneditinas da Virgem Maria, com sede no Cordeiro e extensões em Bom Jardim  na Zona da Mata e Buíque no Agreste do Estado.
Na época a pedido de Dom Jose Cardoso Sobrinho, com apoio dos bispos de Nazaré da Mata, Dom  Jorge Tobias de Freitas e de Pesqueira Dom Francisco Blasin, o vaticano determinou a dissolução  da Congregação criada em 1951 a de Bom Jardim e outra de Buíque.

Diante essa circunstancias informações dão de conta  que,  toda essa confusão se foi dada através de um empréstimo feito por uma Freira que veio do Recife para Buíque, tomando conhecimento dos bens acima citado fez um empréstimo numa instituição financeira e deu como penhora todo patrimônio histórico, inclusive capela e casa  onde viveu Monsenhor Jose Kherle.
Tecnologia do Blogger.