Vistoria dentro do presídio no Curado tira de circulação armas artesanais, drogas e celulares no Recife

Os 13 pavilhões do Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (PJALLB), integrante do Complexo Prisional do Curado, no bairro do Sancho, Zona Oeste do Recife, passaram por uma revista durante a manhã e a tarde desta segunda-feira (02). No último final de semana, rebeliões deixaram dois mortos e 12 feridos no presídio. Participaram da ação agentes penitenciários, Grupo de Operações de Segurança (GOS), da Seres, policiais militares do Batalhão de Choque, bem como a Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) e a Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIP Cães).De acordo com o balanço divulgado após o final das vistorias, foram apreendidos 35 facões industrializados, 17 foices artesanais, 5 foices industrializadas, 22 facões artesanais, 55 facas industrializadas, 28 facas artesanais, 8 chuços, 47 carregadores, 44 celulares, 10 baterias, 10 chips, 340 litros de cachaça artesanal, 3 litros de uísque, 7 pen drive, 4 balanças de precisão, 30 fones de ouvido, 120 comprimidos psicotrópicos, 120 gramas de crack, 60 gramas de pó virado, 60 g de ácido bórico e 2,26 kg de maconha. O material foi levado pela polícia e será submetido a perícia.No sábado (31), uma rebelião terminou com a morte de um detento. O motivo do tumulto foi a demora da entrada dos familiares dos presos para a visita deste sábado. A princípio, os visitantes tinham sido informados de que a entrada iniciaria às 7h, como anunciado pelo secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, mas os agentes penitenciários só começaram a liberar a entrada às 8h30, como determina o regimento interno de operação padrão. Com a aglomeração formada para o início das visitas, os familiares se revoltaram, o que resultou em uma reação adversa dos presos.A situação voltou a complicar no domingo (1º). A confusão teve início no final da tarde após uma manhã tranquila de visitas de familiares. Na rebelião, nove detentos ficaram feridos e alguns foram encaminhados para o Hospital Otávio de Freitas, de onde já receberam alta.  
Tecnologia do Blogger.