Governador Paulo Câmara autoriza primeiros desligamentos de professores


Sem alarde, a Secretaria de Educação do governo Paulo Câmara fechou, nesta sexta-feira, a lista dos primeiros professores que serão desligados com a greve iniciada há uma semana, no Recife. A decisão ocorre depois que o TJPE deu aval a uma liminar pedindo a volta imediata ao trabalho, além de ter visto indícios de ilegalidade.No total, são 15 professores que trabalham em escolas de tempo integral. O comando da Educação comprovou que os professores estavam estimulando os alunos a participar da greve e incentivando o boicote às aulas.Por conta da decisão judicial, também já estão sendo computados quatro dias de faltas a serem descontados na folha salarial.Veja a nota oficial desta tarde, após os professores não voltarem ao trabalho.“O Governo de Pernambuco lamenta que, mesmo com a decisão da Justiça sobre a ilegalidade da greve e a decisão para o seu encerramento, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe)  tenha decidido pela continuidade da paralisação. A manutenção do movimento prejudica os estudantes da Rede Estadual e suas famílias. Ainda assim, o Governo reafirma a disposição de reabrir o diálogo com a categoria, desde que os professores retomem as atividades normais nas escolas.
Tecnologia do Blogger.