Os caminhos da fé dos filhos e filhas de Nazaré do Povoado Amaro na zona rural de Buíque.

Apesar das modernidades que surgem no dia a dia na vida do nordestino , suas tradições culturas e fé ainda permanecem inabaláveis  por mais difícil que seja os caminhos traçados pelas desigualdades sociais  de uma nova era de avanços  e conceitos  diferentemente  dos mais antigos.
Como e fé ainda é um único instrumento que move montanhas, seguir ao pé da letra a religiosidade  ainda é uma das coisas que essa gente  procura manter com toda sua bravura  de quem realmente ainda acredita em Deus, e nada mais  para justificar sua fé que um ato de resistência  numa das mais belas procissões que já aconteceu  envolvendo toda comunidade do Povoado Amaro na região da Ribeira no Município de Buíque.
Sobre a coordenação  de uma das mais influentes  mulheres da Ribeira, Maria Dulcinéa (Dulce de Zé Amaro) que contou com o apoio de outras notáveis senhoras dona de casa  que também fazem parte da organização do novenário de Nossa Senhora de Nazaré ,(Padroeira do Amaro)  centenas de pessoas  colocaram a prova sua fé  percorrendo cerca de 3,5 quilômetros numa caminhada acompanhando a procissão  que saiu da tão conhecida Fazenda de Zé Amaro até a  capelinha da santa padroeira   Nossa Senhora de Nazaré.
Entre cânticos e louvores, homens, mulheres e crianças  cada uma com sua fé  seguram em procissão a imagem da santa conduzida pelos braços da esperança  num  luxuoso andor  decorado especialmente para demonstrar o quanto e grande a fé de cada seguidor.
Num momento singular, por volta das 20 horas a procissão chegou ao seu destino final, no Amaro Novo onde foi recebida por outras centenas de fiéis  entre aplausos e cânticos  fazendo com que  o evento religioso  que teve a frente Dulce entrasse para historia daquela comunidade como um dos mais belos e organizados em todos os tempos naquela comunidade de pessoas tão colaboradoras  cheias de esperanças por dias  e tempos melhores  na vida de cada família.


  
Tecnologia do Blogger.