Sem policias civis nas delegacias das cidades o caos esta estabelecido, podemos esperar inclusive, o pior, se é que se pode piorar.

Qual quer país democrático do mundo,  para de fato se  viver uma democracia  necessita de três coisas básicas, Saúde, Educação e Segurança  onde juntas podem perfeitamente caminhar  harmoniosamente  transformando uma sociedade segura de si capaz  de serem  responsáveis pelos seus próprios atos.
Enquanto a saúde caminha em passos apressados a beira de um caos em todo pais, a Educação anda em passos lentos  estagnada   em suas  milhares de salas de aulas de norte a sul  onde a arte de ensinar já não é mais vista e valorizada assim como deveria ser, enquanto  toda uma nação não tem mais a segurança que deveria ter.
Observem até onde chegamos  no estado de Pernambuco com os últimos noticiários chegados aos nossos conhecimentos pelos principais meios de comunicações,eis que vemos apenas no inicio do mês de agosto : Bandidos explodem caixas eletrônicos nas cidades de Venturosa e Saloá, radialista executado em Escada mata sul do estado, mulher assassinada na frente de dois filhos pequenos em Jaboatão dos Guararapes ,chacina na zona rural de Lajedo com quatros mortos, um homem  é morto com tiros de espingarda calibre doze em Toritama, além de um PM  reformado baleado e morto  por vigilantes de carro forte no bairro da Estância na capital, fuga de detentos  no complexo do Curado, saidinha de banco em Boa Viagem e arrastões nas ruas de Olinda.
Então o que há de comum nesses crimes? Pois bem eu explico, não serão investigados, pois a policia civil  não tem como fazê-lo, isso por que o efetivo é escasso  e agora estar sendo concentrado em plantões para apenas  chancelar procedimentos levados ás delegacias pela Policia Militar, se na capital já  estar no seu limite máximo, no interior é mais lamentável ainda  por que não existe delegados nem equipes para fazer os serviços de campo de investigações.
Vale apenas ressaltar que somente no mês de Julho houve quase trezentos homicídios no estado, a policia civil não tem pernas para fazer o seu trabalho, o estado não valoriza a categoria, que por sinal já deu o que podia dar, e agora desvalorizada, esquecida e maltratada  pelos governantes, abandonou a jornada extra que é paga como esmola, e desfalcou o efetivo que era fictício, contando com  policiais que trabalhavam até 80 horas semanais em uma das escalas mais desumanas.
Agora sem essas horas extras  dos policiais civis as delegacias de plantão estão desfalcadas, as cidades estão desamparadas, no agreste e no sertão há regiões enormes sem autoridades policiais.
 Entretanto,  Sem policias civis nas delegacias das cidades o caos esta estabelecido, podemos esperar inclusive, o pior, se é que  se pode piorar.
  Foto Internet

   

  
Tecnologia do Blogger.