A regra do jogo: Dos treze, apenas oito vereadores compareceram na reunião marcada para votação das contas do ex prefeito Arquimedes Guedes em Buíque.

Mais parecendo  uma  Regra do Jogo, ao contrario do que aconteceu com as contas  de 2009 e 2013 do prefeito Jonas Camelo  aprovadas  na ultima terça feira (20) por 12 votos a favor  do parecer  da comissão de  Legislação, Justiça  e Redação Final e mais um voto  de acordo com a indicação do TCE, quando  uma boa parte da população esperava que o mesmo feito acontecesse  com as contas  do ex prefeito Arquimedes Guedes Valença referente ao ano de 2008 indicadas pelo TCE a sua aprovação pela câmara com algumas ressalvas  pela ausência de 05 dos nobres pares  não deu coro, inclusive Agnaldo Avelino  defensor nato do ex prefeito isso por que se  ele estivesse comparecido ,  formaria 09, e  com 09  dos 13 conforme o regimento interno daquela casa  teria acontecido a reunião  por que tinha dado coro.
Como a funcionalidade da casa Jorge Domingos Ramos  segue conforme seu regimento interno,  os trabalhos dos representantes do povo deverão começar as  nove horas e 30 minutos da cada terça feira do ano com exceção nos dias de feriados que caia no mesmo dia, tendo como tolerância mais 15 minutos considerados de atraso  pulando de 9.30 para 9.45 o limite máximo para que  cada  parlamentar possa entrar e   ocupar sua vaga em plenário.

Se de um lado ficou a pergunta evasiva no ar por que os mesmo vereadores que participaram ativamente da votação das contas na semana  passada não comparecerem ao plenário para fazer seu trabalho de casa, do outro lado um grupo  minoritário sem conotação politica dentro do município resolveu dar  o ar das graças  para comemorar  uma vitória sem êxito  pela não aprovação de quem já teve suas contas  aprovadas com ressalvas   pelo próprio  Tribunal que voltará a ser votadas na próxima reunião.
Tecnologia do Blogger.