Ministério Público de Pernambuco pede intervenção em Gravatá

Depois do atraso de uma semana, o procurador-geral de Justiça, Carlos Guerra de Holanda, vai finalmente anunciar às 17h desta segunda-feira (19), no Salão dos Órgãos Colegiados do Ministério Público de Pernambuco as medidas adotadas pela Procuradoria Geral de Justiça em relação ao município de Gravatá. No TCE, o pedido de afastamento do cargo do prefeito Bruno Martiniano, de Gravatá, foi aprovado por unanimidade.
O pedido da intervenção já foi protocolado no T.J.PE. Nesta tarde, o procurador geral Carlos Guerra fundamentará sua decisão em catorze motivos.
Depois da avaliação do Procurador Geral de Justiça, também será necessária o aval da Corte Especial do Tribunal de Justiça. Não existe um prazo determinado para este tipo de avaliação.Bruno Martiniano não deve entregar fácil  os pontos. A briga judicial será grande. O prefeito conta a sua disposição com um grupo de seis advogados, prontos para recorrer no TJPE e, se for o caso, no STJ contra a iniciativa do MPPE e TCE.
Tecnologia do Blogger.