Em Arcoverde no sertão do estado a saúde está morrendo e junto com ela, as esperanças da população da região atendida pelo Hospital Regional

A situação da saúde pública  nas cidades do interior Pernambucanos não é diferente do resto do país. Falta vontade  politica para resolver todo esse pesadelo daqueles que por falta de condições  lotam os corredores dos hospitais muitas vesses sucateados  pela más gestões.
Habitualmente não chegam verbas suficientes para saúde, entretanto quando esta existe  é corroída por dois tipos de cupins insaciáveis a má gestão e a corrupção duas irmãs siamesas  que caminham lado a lado na vida do  Brasileiro.
Em Arcoverde, no sertão do estado, um hospital que atende toda região  hoje  já não disponibiliza mais  o mesmo atendimento de antes  onde  os pacientes que por ali passava em busca de um atendimento tinha seus direitos respeitados sem  necessitar ficar horas, dias e noites  aguardando uma solução para  seus problemas que muitas vesses  bastava uma consulta para resolver.
Como no H.R.A  todos dias os corredores estão cada vez mais superlotados, faltam  matérias e medicamentos  e não oferece a mínima as mínimas condições de trabalho, as equipes medicas  não dispõem da mais elementar infra estrutura  que faz com que as filas de atendimentos não andem, que não tenha leito suficiente para acomodar os pacientes  que  permanecem deitados no chão agonizando de dores esperando a vontade de Deus ou até mesmo desprezados pelo destino esperando  a morte de forma antecipada chegar.
Se de segunda a segunda as mesmas cenas se repetem , neste sábado (28)  um teste de resistência e paciência marcou a vida de uma família de agricultores que residem no Sitio Gravatá no município de Buíque, um município que assim como os outros encaminham seus pacientes para o H.R.A.
Por volta das 7 horas da manhã  enquanto voltava para sua residência , José Thiego  da Silva Santos , 20 anos de idade sofreu um gravíssimo acidente  que tendo como consequências, fratura exposta na clavícula, ferimentos graves na cabeça  além de perfuração nos  pulmões.
Socorrido e encaminhado ao Hospital Regional Dr Ruy de Barros, um hospital que atende vários  municípios da região,  devido a gravidade dos ferimentos, José Thiego  entrou na sala vermelha   por volta das 8 horas da manha entubado e  apenas respirando com ajuda de aparelhos  o jovem passou 12 horas aguardando uma ambulância equipada com U.T.I para ser removido para capital do estado, isso por que  para atender  as emergências ali  chegadas de todas  região o H.R.A só dispõe  de uma unidade o que é um absurdo e um fato inaceitável.

Enquanto isso, com um filho entre a vida e a morte os pais do jovem assistia sem nada poder fazer  a agonia de  um filho respirando por aparelhos segurado pelas mãos de Deus a espera de uma chance para sobreviver .           
Tecnologia do Blogger.