Aprovação das contas do exercício de 2011 do prefeito e muito debate fez o clima esquentar na câmara de vereadores em Buíque.

Inegavelmente  hoje durante a reunião da câmara de vereadores  deu -se  perceber,  que  a partir de agora  aquele clima de cordialidade  entre alguns dos nobres edis  por questões politicas e partidárias  como sempre foi e e sempre  será  deixará de existe nos próximos meses  que antecederão  os  pleitos eleitorais no próximo mês de outubro.
Como  as paginas do Facebook e Whats-App   passarão ser as principais ferramentas  aqueles que souberem usar de forma  certa  a beneficio próprio terão grandes possibilidades  a seu favor, caso contrario  se não souberem usar pagarão um  preço altíssimo  e ainda por cima terão que se justificar como aconteceu hoje com o vereador Ernani Neto depois que teve um áudio com conteúdos  das conversas  que não foram   aceitos pelos  nomes   citados.

Se de um lado justificativas e acusações fazia parte da pauta na sessão em plenário, na qual a ordem do dia tratava-se da votação das contas do prefeito Jonas Camelo de Almeida  que chegaram   já aprovadas com ressalvas  pelo Tribunal de Contas  e indicada que fosse votadas  e aprovadas pelos  vereadores   onde na ocasião, apenas 02  vereadores  votou sem ressalvas e 10  seguiram a indicação do TCE   já  que  o vereador Anísio de Dede  faltou e não justificou.

Do outro lado, o presidente da casa, depois que apresentou  o  projeto do piso salarial que recebeu  uma emenda modificativa   tendo  sua votação   para próxima reunião,  o clima voltou a fica tenso e mais uma vez  uma  troca de acusações   rolou entre  André e Felinho  onde na ocasião  um cobrou do outro respostas sobre o  veiculo da câmara , um Fiat Uno que se envolveu num acidente e ate hoje se encontra preso no posto da  PRF  de Bezerros .

Fazendo entender que na presidência da casa  Jorge Domingos Ramos  enquanto estiver a frente  da presidência quem   preside o poder e ele, Felinho da Serrinha adotou uma  medida radical , ordenado que constasse em ata que a  partir de hoje, (12) qualquer  um dos  12 parlamentares que  faltar a uma reunião no plenário terá o valor descontado do seu salario, valor esse que será repassado a favor  uma instituição de caridade, ou transformado em cestas básicas e doadas a população.


Tecnologia do Blogger.