Com a renovação dos vereadores que ultrapassou 50% , Buíque vive momentos de expectativas para o biênio 2017/2020

Com um  eleitorado de 28,492  votos divididos em 109 urnas, o município de Buíque no agreste do estado  continua  com um aumento significativo  de abstenções, onde 9.750 eleitores não comparecerem as urnas no ultimo domingo, em porcentagem  25,33% na geral.

Com o comparecimento de 28.742 eleitores , o que dar 74,67%  o Tribunal Superior Eleitoral registro 2.532 votos nulos e 548 votos em branco ,  o que não impediu de acontecer  uma mudança significativa  no poder legislativo  por dos atuais 13 vereadores apenas  seios conseguiram se reeleger , enquanto nove tiveram seu sonho de continuar  interrompido pela falta de votos suficientes  para cada um se   eleger.

Como o mar no ultimo domingo (02) não estava para peixe, os vereadores Edil França, Rômulo Camelo ,Anísio de Dedé, Paulinho da Saúde ,Peba da Ribeira,  Melque do Catimbau, e Damião Tomé , ambos mesmo  apresentando  relevantes serviços prestados a frente do poder legislativo  não tiveram êxito  neste pleito eleitoral de 2016.

Se um lado os sete vereadores acima citados  por mais que tentaram mas não conseguiram alcançar a vitória para se reeleger, dos 13 atuais, apenas seis conseguiram a vitória  garantindo suas reeleições  como foi o caso de André de Toinho, Dodó, Peba do Carneiro, Ernani Peixoto Neto, Daidosn Amorim e Felinho da Serrinha, atual presidente da casa Jorge Domingos Ramos.

Enquanto seis dos atuais treze vereadores permanecem no cargo , nove  candidatos , entre eles  cinco novatos a partir do  primeiro dia de 2017  serão empossados preenchendo as 15 vagas , isso por que mais duas vagas foram criadas.
Avaliados pelos eleitores, alguns por serviços prestados, outros por conhecimentos  uma vez que nunca saíram candidatos a  nem um cargo eletivo , dos nove candidatos  que assumirão suas cadeiras no plenário  em primeiro de janeiro , estão entre eles duas mulheres, que são Creuza Couto e Corina Galindo.

Dos nove eleitos , apenas três, Leonardo de Gilberto e Diego de Barão, Corina Galindo  nunca disputaram uma eleição , ao contrario de Luis Cristiano , Eclides do Catimbau , Elson Francisco, Jordão Briano, Creuza Couto e  Dão  Tavares  que  em eleições passadas   foram não conseguiram se eleger.

Como a mudança na câmara está prevista para acontecer a partir de janeiro de 2017,por que das 15 vagas apenas seis serão ocupadas por velhos conhecidos, passamos  resumidamente a conhecer  os novos nomes que irão nos representar  até o próximo pleito eleitoral de 2020.

Corina de Modezio:  Eleita em primeiro lugar com 1.510 votos, pertence a tradicional família Galindo , casada com o agropecuarista Modézio Soares representa a ribeira ,  além de dona da casa é professora formada.

Leonardo de Gilberto: Eleito com 1.104 votos,  tem como  principal apresentação  uma família de tradição, agropecuarista  vende e compra gado, na politica se espelhou no  atual prefeito Jonas Camelo depois de se tornar um dos braços direitos do gestor .

Luís Cristiano: Eleito com 1.015 votos  apesar de  ter sua paternidade reconhecida pelo empresário Luís Nilson a poucos anos, é um exemplo de superação, nasceu e  cresceu no Bairro Frei Damião , casado  ainda vive com sua mãe numa casa simples, cheio de sonhos, as dificuldades não  lhe impediram  de lutar pelos seus objetivos, formado  exerce a profissão de Técnico de Enfermagem  dando plantão na Casa de Saúde Senador Antônio Farias.

Diego de Barão: Eleito com 906 votos,  representa a população do Mundo Novo, Filho de Neném Barão , compra  queijo na ribeira para revender na capital do estado .

Euclides do Catimbau: Eleito com 829 votos, representa o Vale ,agricultor casado  exerce a profissão de agricultor onde se destaca pela sua popularidade  servindo a população da região.      
Jordão Briano. Eleito com 816 votos, disputou  em 2012 , não conseguiu se reeleger mais continuou  prestando serviços a população do Riachão e região o que lhe rendeu a vitória de uma campanha iniciada nas eleições passadas

Creuza Couto: Eleita com 806 votos,  ex prefeita , ex presidente do Sindicato  dos Trabalhadores  Rurais, em 2012 entrou na disputa mais não venceu, ao lado de lideranças comunitárias formou sua base  para se eleger  em 2016.

Elson Francisco: Eleito com 799 votos,  já  concorreu  por duas vesses  e não conseguiu se, eleger , militante nato, é presidente da Associação dos Transportes Alternativos além de transportar passageiros de Buíque a Arcoverde.   

 Dão Tavares: Ex vereador, concorreu uma vaga na câmara em 2012  mais não conseguiu se eleger, pertencente a tradicional Família Tavares  consegue a vitória representando a região do Mota e Gravatá onde reside.


   
Tecnologia do Blogger.