Governo do estado decreta estado de calamidade em 13 municípios da Mata Sul


O governo de Pernambuco decretou estado de calamidade em 14 municípios da Zona da Mata Sul, devido às fortes chuvas que atingem o estado desde a última sexta-feira. O decreto foi publicado em edição extraordinária do Diário Oficial do estado. O governador Paulo Câmara anunciou no início da tarde deste domingo que o presidente Michel Temer virá a Pernambuco ainda hoje, onde terá uma reunião com o governador no Palácio do Campo das Princesas. A expectativa é de que o presidente da República chegue por volta das 19h.
“As previsões apontam que as chuvas devem continuar com intensidade nos municípios da Mata Sul. Duzentos homens já foram enviados para dar suporte às equipes das Defesas Civis dos municípios. Também já enviamos dois caminhões com alimentos e lonas”, relatou o governador Paulo Câmara, que fará um sobrevoo nesta tarde nos principais municípios atingidos pelas chuvas.

Segundo o governador, as recentes chuvas são mais intensas do que as que causaram as enchentes de 2010. “Aquela chuva de 2010, em três dias correspondeu a 180 milímetros. Essa, em dois dias, foram 140 milímetros”, enfatizou. De acordo com Câmara, a vinda de Temer será oportuna para garantir novos recursos para a construção de barragens. “Estamos preparando material para apresentar ao presidente. Um dos pontos são os recursos necessários para finalizar outras barragens, evitando danos futuros”, disse. 

O governo do estado ainda não sabe qual será a agenda do presidente. Temer deve passar primeiro em Maceió, onde foram registradas até agora quatro mortes por conta das chuvas. Em Pernambuco, o governador Paulo Câmara informou que foram notificadas duas mortes em Lagoa dos Gatos, e uma pessoa está desaparecida em Caruaru. Cerca de cinco mil pessoas estão desalojadas no estado. Segundo o governador, equipes da Defesa Civil Nacional chegarão nesta segunda-feira para ajudar no socorro aos desabrigados. 

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão do estado, Marcio Stefanni, o estado está monitorando todas as áreas e observando a situação das escolas e dos hospitais. Porém, até o momento, nenhum desses pontos corre risco. Além disso, equipes da saúde foram deslocadas para cidades da Mata Sul e do Agreste. 

“Hoje, a Mata Sul está melhor do que em 2010. A quantidade de água é muito grande, mas a barragem de Serro Azul acumulou algo em torno de 15 milhões de metros cúbicos de ontem para hoje. Então, a barragem está operacional e se não fosse ela, as cenas seriam piores. Serro Azul está com apenas 10% da capacidade”, ressaltou o secretário.

Segundo o secretário executivo da Defesa Civil, tenente-coronel Fabio Rosendo, neste domingo a Defesa Civil enviou sete equipes para os 13 municípios para atender de forma emergencial e fazer o levantamento necessário da comunidade afetada. “Vamos verificar ajuda humanitária, verificar situação de risco da comunidade e assitência emergencial”, detalhou. Segundo Rosendo, as áreas mais críticas são; Rio Formoso, Ribeirão, Água Preta, Palmares, Catende, Maraial, São Benedito do Sul e Belém de Maria. 

Em cada um dos 13 municípios será montado um gabinete com representantes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros. No local, serão arrecadados doações e distribuídos materiais emergenciais de apoio a população. Os municípios que estão em situação de calamidade são: Amaraji, Água Preta, Barra de Guabiraba, Belém de Maria, Catende, Cortês, Jaqueira, Maraial, Palmares, Ribeirão, Rio Formoso, São Benedito do Sul, Barreiros e Gameleira

Fonte: DP
Tecnologia do Blogger.