Suposta mudança de percurso num trecho das obras que dão acesso ao vale do catimbau provoca protesto e engarrafamento por duas horas e meia na PE 270 próximo a Buíque

Por volta das sete horas e meia da manhã, dezenas de moradores do Sitio São Luís  depois  de tomarem conhecimento da suposta mudança de rota  nas obras do asfaltamento da Rodovia Cirilo Henrique, que da acesso a Vila do Catimbau em forma de protesto, incendiaram vários pneus e usaram madeiras para   Bloquear um trecho da PE 270 e o acesso a Rodovia  em  questão.

Por cerca de duas horas e meia , o transito  ficou totalmente parado nos dois sentidos da pista, que chegou a aproximadamente  cinco  quilômetros de congestionamento.
Como  o protesto iniciou por causa de uma  suposta informação  de que um trecho do asfalto seria  desviado do seu projeto original e seria transferido para  outra propriedade , moradores  se uniram e resolveram cobrar das autoridades envolvidas uma resposta  que não fosse o desvio .

Decididos a continuar com o protesto e interdição da PE 270  num dos trechos que liga Buíque a Tupanatinga, os moradores  resolveram que se cederia com as presenças do Prefeito de Buíque, Arquimedes Guedes Valença  e do Vereador  André de Toinho, que segundo os moradores,  é proprietário da fazendo por onde o asfalto  iria passar.

Decidido colocar em pratos limpos a real situação, André de Toinho reuniu os manifestantes para esclarecer que , numa reunião  com alguns dos engenheiros  que solicitaram  autorização para que as obras passassem pelo seu terreno, mais que diante sua permissão os responsáveis pela obra que é do estado iriam se reunir com os moradores para juntos chegaram um acordo que  pudesse beneficiar toda aqueles moradores, o que não aconteceu por parte dos engenheiros .
Ainda de acordo com André, ele jamais iria de encontro com algo que não fosse  para  o beneficio de todos, mais que diante dos fatos, revogava sua decisão e não permitiria mais que   o trecho do asfalto  em questão  fosse desviado pelo seu terreno, e sim a continuação das obras conforme projeto original .

Como a presença do prefeito era outra reivindicação dos manifestantes para liberar a pista, mesmo as obras não sendo  de responsabilidade do  município, mais sim do estado,  Arquimedes  compareceu  ao local  onde negociou a fim do protesto.

Ainda de acordo com Arquimedes , como as obras  que estão sendo executadas na Rodovia que liga Buíque ao Catimbau não são executadas pelo município, ele deixou bem claro que como gestor  a única coisa que podia fazer, seria dialogar com o estado e buscar uma solução que fosse de comum acordo entre as partes.

Ao ouvir do vereador André que  por ele estava descartada a possibilidade do desvio de trecho do asfalto passar por suas terras, como se havia antes combinado, Arquimedes  disse que agora estava definido que as obras seguiam  o trajeto original do projeto, e que não haveria mais mudanças. Concluiu Arquimedes .

Além do prefeito e do vereador André, também se fizeram presentes os vereadores Elson Francisco, Dão Tavares , Felinho da Serrinha além de Creusa Couto.   
Tecnologia do Blogger.