Exclusivo: Acordos não cumpridos, faz com que o imóvel das irmãs beneditinas em Buíque volte a leilão no próximo mês

Inevitavelmente a população do município de Buíque no agreste do estado mais uma vez   estar prestes a vivenciar uma dos mais tristes episódios  envolvendo um patrimônio que não tem preço na historia de vida de várias gerações  que é o terreno, a casa e a  capela de Nossa senhora das Graças.

Centenário assim como é a cidade, o terreno que abriga a casa das freiras e a capela de Nossa Senhora das Graças  tem uma das mais belas  cenas de participações na vida de cada cidadão e cidadã  Buiquense, local  destinado a religiosidade já testemunhou  centenas de batizados , residência das freiras e local onde se encontra os restos mortais de Monsenhor José Kherle  que também faz parte  do patrimônio histórico e cultural da cidade que  corre contra o tempo para não passar a ser mais um entre tantos na memória de cada um.

De acordo com informações privilegiadas repassadas ao portal Girosocialb  na época em forma de pedido de socorro, em 2005 uma freira  de nome Cleide pertencente a Congregação Irmãs Beneditinas  da virgem Maria designada para ficar como principal responsável da Casa Nossa Senhora das Graças em Buíque aproveitando a inocência de outras irmãs por baixo do pano resolveu empenhar o imóvel, o valor empenhado e a forma da qual foi usado ainda é um mistério  a única certeza que se tem é  que novamente , e mais uma vez, nos  próximos dias 29/09,03/10 e 10/10 sempre as 11 horas o imóvel  junto com  histórica casa e capela de Nossa Senhora  das Graças voltará a ir para leilão na sede da vara do trabalho em Pesqueira.  

Entenda o acordo firmado que não foi cumprido.

Quando  foi anunciado de que, um dos maiores símbolos da religiosidade da cidade de Buíque iria ser leiloado, a população  católica ou não  ficou atônita sem muito saber o que fazer para mudar o jogo e não deixar que  um terreno com a casa que abriga as freiras e a capela de Nossa Senhora das Graças fosse parar em mãos de garimpeiros imobiliários.


Como o anuncio foi feito praticamente em cima da hora, e para  que uma pagina  que fez parte  e ainda faz na  historia  de  vida dos Buiquenses  ao tomar conhecimento  dos fatos o chefe do poder executivo municipal, Jonas Camelo de Almeida Neto entrou em ação mobilizando sua equipe  jurídica para   que o triste acontecimento não  tomasse rumos indesejáveis  e que  a irmãs não deixasse também uma parte da historia de suas vidas nas lembranças de um passado  cheio de glorias e no ultimo dia 01 de março  usando dos poderes que o cargo lhe confere  assinou o Decreto de Nº 05/2015 Decretando utilidade pública  para fins de desapropriação  o imóvel acima citado.

Tecnologia do Blogger.