Como a vida imita a arte, ladeados por familiares e amigos, José Nemésio e Maria Isaura celebram 50 anos de casados numa festa badaladíssima que aconteceu no ultimo sábado (13) em Tupanatinga

Como a vida imita a arte, tudo começou na década de 60  onde naquela  época, existia o respeito  onde para namorar não se permitia um toque na mão de moça, mas a força do amor fazia com que seu José Nemésio  saísse de sua residência  que era no Sitio Brejo de Fora  com a intenção de ver de longe aquela que seria sua mulher de sua vida e morava na Aldeia Ponta da Várzea para  mandar entregar uma carta na qual relatava seus sentimentos  porque  não tinha permissão de chegar perto, ou muito menos tocar a mão de sua eterna namorada.    

Como  gasta-se  alguns minutos  para realizar um casamento , e necessário entender que  e necessário espera –se meio século   para sim  se eternizar  uma vida compartilhada unida pelos laços matrimonias  onde durante todo esse tempo  tiveram  a sabedoria  de dividir suas tristezas , suas alegrias  um dia após o outro  em meio a ternura , a paixão , ao  amor dividido entre dois corações  que sobrevivem  pulsando um ao lado do outro.

Se amar é viver,  amigos e familiares  no ultimo sábado (13) testemunharam   que  o casal Tupanatinguense,  José  Nemésio  e  Maria Isaura, mais conhecida por dona Lia estão prontos  para começar outros 50 anos de vida conjugal  com o mesmo sentimento  da primeira  troca de olhar que aconteceu em Dezembro  de 1967  onde  24 dias após, já  no mês de  Janeiro do ano de 68  com a certeza de que  tanto  José Nemésio  quanto Maria Isaura ambos tinham encontrado o grande amor de sua vida  quando na igreja de Santa Clara olhando um para o outro trocaram juras de um amor que sobreviveu para  50 anos após comemorar bodas de ouro.


Pais de 10 filhos e mais um de coração,  com o dom de ensinar a formula do amor, o respeito de um para o outro , vivendo uma vida de cumplicidade , assim como fizeram a 50 anos atrás, sendo que desta vez além dos familiares e amigos , filhos, filhas, netos, noras, genros  acrescentaram a lista de testemunhas  do começo de uma nova vida, isso porque o amor resistiu  e deu-lhes a oportunidade de escolher uma chácara próximo ao centro da cidade   para renovar as juras de amor  para viver uma segunda historia de cumplicidade  sempre um ao lado do outro.

Fotos: Abner Ramos
Tecnologia do Blogger.