89,5 dos eleitores Buíquenses escolhem Fernando Haddad no segundo turno


Ao contrario das eleições municipais e estaduais onde o jogo de interesse próprio por parte de algumas lideranças politicas  predomina dentro do Ao contrario das eleições municipais e estaduais onde o jogo de interesse próprio por parte de algumas lideranças politicas  predomina dentro do município de Buíque, neste  domingo(28), quando o eleitor  de livre e espontânea vontade  saiu de sua  residência  e foi as urnas  exercer  seu papel de cidadão, que é votar para escolher   seu  candidato  preferido  para  o cargo de presidente da Republica , inevitavelmente  percebeu-se  que  mesmo  sem serem cortejados a dar seu voto  no  candidato,  89,5% , ou seja  22.579  votaram em Fernando Haddad , ultrapassando a marca do 1º turno que  foi  79,53  onde  votaram  18.553 eleitores   gerando uma diferencia de 4.026 votos a mais no segundo turno.


Enquanto  Haddad disparou na frente,  Jair Bolsonaro , que  foi eleito o novo  Presidente  da Republica , no primeiro turno teve , 2.340 votos, no segundo turno  obteve 2.775  gerando também uma diferença de  435 votos a mais dos que teve  1º turno.  


Sem santinhos na ruas, nem disputa por votos, além  do tempo de votação ser um dos mais rápidos , não  se viu na rua  nem uma liderança politica  induzindo o eleitor a votar no seu candidato, o que significa  que  a maneira de se fazer politica  começa a mudar, cuja mudança  estar vindo da  própria vontade do eleitor que  já começa dar sinais que não precisa mais  ser cortejado  para votar no município de Buíque, neste  domingo(28), quando o eleitor  de livre e espontânea vontade  saiu de sua  residência  e foi as urnas  exercer  seu papel de cidadão, que é votar para escolher   seu  candidato  preferido  para  o cargo de presidente da Republica , inevitavelmente  percebeu-se  que  mesmo  sem serem cortejados a dar seu voto  no  candidato,  89,5% , ou seja  22.579  votaram em Fernando Haddad , ultrapassando a marca do 1º turno que  foi  79,53  onde  votaram  18.553 eleitores   gerando uma diferencia de 4.026 votos a mais no segundo turno.

Enquanto  Haddad disparou na frente,  Jair Bolsonaro , que  foi eleito o novo  Presidente  da Republica , no primeiro turno teve , 2.340 votos, no segundo turno  obteve 2.775  gerando também uma diferença de  435 votos a mais dos que teve  1º turno.  

Sem santinhos na ruas, nem disputa por votos, além  do tempo de votação ser um dos mais rápidos , não  se viu na rua  nem uma liderança politica  induzindo o eleitor a votar no seu candidato, o que significa  que  a maneira de se fazer politica  começa a mudar, cuja mudança  estar vindo da  própria vontade do eleitor que  já começa dar sinais que não precisa mais  ser cortejado  para votar.

Tecnologia do Blogger.