Considerado uma das sete maravilhas de Pernambuco, Parque Nacional do Vele do Catimbau fica de fora da lista turística do país

O número de cidades de Pernambuco com potencial turístico diminuiu. De acordo com o Ministério do Turismo, que lançou nesta terça-feira (12) a versão 2016 do Mapa do Turismo Brasileiro, o Estado reduziu de 72 para 57 o número de municípios participantes de suas 14 regiões turísticas. 
O último dado se referia ao ano de 2013, quando foi divulgada a versão anterior do levantamento. Os 57 municípios pernambucanos presentes no mapa dividem-se em cinco categorias, a partir do desempenho da economia do turismo na localidade. Pela metodologia, as 23 cidades contempladas nas categorias A, B e C apresentam 95% dos empregos formais em meios de hospedagem; 87% dos estabelecimentos formais de meios de hospedagem, 93% do fluxo doméstico e têm fluxo internacional. 
Já os 34 municípios que fazem parte dos grupos D e E apoiam as cidades geradoras de fluxo turístico fornecendo mão de obra ou insumos para o atendimento aos turistas.
Elaborado em conjunto com os órgãos oficiais de Turismo de cada Estado, o levantamento é um instrumento de orientação para o desenvolvimento de políticas públicas regionalizadas e descentralizadas pelo Ministério do Turismo. Pernambuco acompanhou a tendência nacional: dos 26 Estados brasileiros, 24 tiveram o número de municípios reduzido entre as versões de 2013 e 2016, apenas Pará e Santa Catarina apresentaram um aumento. Em todo o País, foram identificados 2.175 municípios em 291 regiões turísticas. 
A construção do mapa com os órgãos de turismo estaduais contou com oficinas e reuniões em todos os Estados para definir quais cidades se enquadram nos critérios adotados. Esses critérios são baseados em uma portaria do ministério que considera, entre outras questões, a existência de um órgão responsável pelo setor, de verba específica e a oferta turística regional.
 A cidade também precisa assinar um termo de compromisso com o Ministério do Turismo.
De acordo com o ministério, o mapa atual “traz um retrato mais adequado à realidade do País”, pois nem todas as cidades da versão anterior tinham potencial turístico. Isso porque 92% (1.078) dos municípios que deixaram o mapa estavam listados como D e E dentro do programa de categorização dos municípios turísticos – ou seja, já não tinham infraestrutura capaz de atrair turistas para suas cidades.
Confira a lista, por região turística, das cidades de Pernambuco que fazem parte do levantamento:
– Águas da Mata Sul: Palmares, Quipapá e São Benedito do Sul.
– Águas e Vinhos do Vale do São Francisco: Lagoa Grande, Orocó, Petrolina e Santa Maria da Boa Vista.
– Cangaço e Lampião: Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Belmonte, Serra Talhada e Triunfo.
– Costa Náutico Coroa do Avião: Goiana, Igarassu, Ilha de Itamaracá e Paulista.
– Encantos do Agreste: Agrestina, Cupira, Lagoa dos Gatos e Panelas.
– Encantos da Chapada do Araripe: Araripina, Bodocó e Exu.
– Engenhos e maracatus: Itambé, Lagoa do Carro, Nazaré da Mata, Paudalho e São Lourenço da Mata.
– Fé e arte: Arcoverde, Belo Jardim, Bom Conselho, Garanhuns, Ibimirim, Pesqueira e Sanharó.
– História e mar: Cabo de Santo Agostinho, Fernando de Noronha, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Recife e Olinda.
– Dos arrecifes e manguezais: Rio Formoso, Sirinhaém e Tamandaré.
– Ilhas e Lagos do São Francisco: Belém do São Francisco e Petrolândia.
– Moda e ecoturismo: Santa Cruz do Capibaribe e Taquaritinga do Norte.
– Serras e Artes de Pernambuco: Bezerros, Bonito, Brejo da Madre de Deus, Caruaru, Gravatá e Vitória de Santo Antão.
– Teares, Bordados e Raízes Musicais: Bom Jardim, Limoeiro, Passira e Timbaúba.
Fonte: Amupe

Tecnologia do Blogger.