Comparação feita pelo vereador Élson Francisco dividi opiniões nas redes sociais em Buíque


 Ainda tramitando nas comissões  destinadas a analisar, antes  mesmo  de ser aprovado  o PCCR  para os Profissionais do Magistério da Rede  Municipal de Ensino  além de atrair centenas de professores ao plenário da  câmara municipal de vereadores  a cada sessão passa  a ser um capitulo a parte pelas discussões entre vereadores e os próprios professores.

Apresentado na câmara no ultimo dia 14 de março passado, passado já três reuniões antes mesmo de ser colocado para votação em plenário  o projeto oriundo do  Poder Executivo já recebeu 13 emendas parlamentares , isso porque dividiu opiniões pela forma  de como chegou  o  texto na  sua integra.

Como  no projeto existe alguns parágrafos  que a classe dos professores não  estão de acordo e para que houvesse algum tipo de mudança foi necessário acontecer varias reuniões entre  uma comissão de professores  com os presidentes relatores e secretários das comissões, cientes que  na ultima reunião passada  o projeto seria colocado para votação, após   as justificativas de alguns vereadores e transferido para próxima quinta-feira (11) a votação os ares começaram a se esquentar quando  ao fazer o uso da palavra involuntariamente  o vereador  Élson Francisco  falou que  “ Assim como em todas profissões  tem um profissional que não representam a classe , na de professores  também existe”.

Como o plenário estava completamente lotado de professores, e o clima já   não estava muito bom,  a  pronuncia do vereador,  que segundo ele,  fez uma comparação e não uma afirmação, foi o estopim para geração de uma discussão entre  o próprio vereador e uma das professoras presentes que na gestão anterior  exerceu um cargo importante dentro da Secretaria  Municipal de Educação.
    
        



Tecnologia do Blogger.