Duas mulheres, uma residente em Buíque e outra em Garanhuns são presas pela Policia Federal tentando aplicar um golpe na agência do INSS de Escada


A Polícia Federal em Pernambuco autuou em flagrante no dia 10/04/2019, por volta das 16h, Judith Maria Batista de Lima, 66 anos, viúva, aposentada e residente em Garanhuns/PE e Josefa de Fátima Barros, 33 anos, casada, agricultora, natural e residente em Buíque/PE.
As prisões aconteceram quando as duas suspeitas estavam na agência do INSS de Escada/PE tentando reativar um benefício previdenciário de amparo ao idoso que havia sido cancelado por fraude no dia 12/03/2019, usando para isso documentos falsificados em nome de JUDITH BARBOSA MILITÃO DA SILVA.
A idosa havia apresentado uma informação de que seu benefício havia sido suspenso e que queria reativá-lo para receber os valores atrasados do mês janeiro, o qual não havia sacado. Os servidores da agência perceberam que em tal benefício constava dois pedidos de transferência para cidades da Paraíba e que foram apresentadas para saques identidades de mesmo número e nome do titular, porém com fotos diferentes da apresentada; Ao ser constatada a fraude as duas mulheres foram detidas e a Polícia Militar foi acionada comparecendo na agência onde efetuou as prisões.
Terminado os trabalhos ostensivos ambas receberam voz de prisão em flagrante, foram informadas dos seus direitos e garantias constitucionais e sem seguida foram encaminhadas para a Superintendência da Polícia Federal no Cais do Apolo, bairro do Recife Antigo para os procedimentos de Polícia Judiciária onde acabaram sendo autuados pela prática contida no artigo 304 do Código Penal (uso de documento falso), e caso sejam condenadas poderão pegar penas que variam de 2 a 6 anos de reclusão, além de multa.
Em seu interrogatório a idosa informou que por estar passando por situação financeira difícil para comprar os remédios de diabetes resolver aceitar a proposta de um aliciador (não deu detalhes) para que fosse até a agência previdenciária sacar valores de benefícios fraudulentos e para isso receberia por cada benefício fraudulento de R$ 300,00 (trezentos reais). Disse também que recebia toda a documentação pronta e que não é a primeira vez que fazia esse tipo de saque ilegal. Por fim disse que recebeu a quantia de valores atrasados também na agência do INSS de Monteiro/PB e que JOSEFA a estava acompanhando. Já a segunda mulher informou que também foi aliciada e que seu papel seria apenas o de acompanhar a idosa para retirar os valores de seu benefício e para isso receberia a quantia de R$ 200,00 (duzentos) reais.
As duas fizeram exame de Corpo de Delito do IML-Instituto de Medicina Legal em seguida foram encaminhadas para a audiência de custódia onde a idosa de 66 anos teve a sua prisão preventiva confirmada sendo encaminha para a Colônia Penal Feminina e a outra suspeita foi liberada.

Tecnologia do Blogger.