Projeto de Lei do vereador Áureo de Dadá transforma a tradicional Festa de Santa Clara em Patrimônio Cultural

Agora é oficial, projeto Lei Nº 11/19 de autoria do Vereador ÁUREO DE DADÁ, publicado no diário oficial do Estado de Pernambuco Lei Municipal Nº 484 de 13 de Maio de 2019, que institui no Município de Tupanatinga-PE. Patrimônio Cultural Imaterial a Tradicional Festa da Padroeira Santa Clara de Assis. 

Meus agradecimentos a Deus nosso Pai, a minha família e a todos aqueles que me deram a oportunidades de estar os representando no poder Legislativo deste Município.

Os bens culturais imateriais estão relacionados aos saberes, às habilidades, às crenças, às práticas, ao modo de ser das pessoas. Desta forma podem ser considerados bens imateriais: conhecimentos enraizados no cotidiano das comunidades; manifestações literárias, musicais, plásticas, cênicas e lúdicas; rituais e festas que marcam a vivência coletiva da religiosidade, do entretenimento e de outras práticas da vida social; além de mercados, feiras, santuários, praças e demais espaços onde se concentram e se reproduzem práticas culturais.

Fundada em 1968, a Paroquia está localizada na Rua Santa Clara Nº 2, centro, CEP 56.540-000 Tupanatinga-Pe. Fone (87)3856-1279, E-mail: paroquiasantaclara2010@hotmail.com. Tem como comunidades São Benedito, Novo Horizonte, Padre Rolando, Mata Verde, Boqueirão, Cabo do Campo, Baixa Grande, Viana, Minador, Cafundó, Sitio Gritos, Sitio Pilões e entre outros. Atual administrador paroquial o Reverendíssimo Padre Roberto. 

Devido à grande devoção a Santa, e a festa a ela dedicada, fies enchem a Praça Coronel José Emilio de Melo todos os anos para celebrar, louvar, agradecer e pedir a intercessão da Santa Padroeira sobre as famílias e sobre toda cidade.

A tradicional festa da padroeira é realizada desde a época em que a Cidade era um vilarejo pertencente a cidade de Buíque e a paroquia recebera do Sr. Felipe Neri de Araújo, homem de grandes posses de terra, uma quantidade significativa é doada e neste espaço fora construída a capela de Santa Clara. 

A devoção pela Santa Era da família do Sr. José Silva, e se tornara uma grande família tradicional sempre preservando com muito zelo a Igreja e a imagem da Santa que durante muitos anos a localidade ficara conhecida pelo nome de: "Vila Santa Clara", até 1944, quando o antropólogo Mario Melo, veio fazer o reconhecimento da região como área indígena e a padroeira sofre a primeira mudança. A Vila de Santa Clara de Buíque passa então a ser VILA TUPANATINGA. 

Em 2012, teve a segunda mudança que fora a data tradicional da comemoração. A festa tradicional da Santa com mais de 100 anos de tradição, deixa de ser realizadas no mês de agosto para ser comemorada   durante o mês de Julho. Destacasse a então iniciativa que partiu do Pároco na época, o Reverendo Padre Antônio. 
     
Para a comunidade a mudança trouxe mais fieis para participar das comemorações. Antes só vinham para a festa profana (Bebidas e muita animação em barracas, jogos, danças etc.) A verdade é que festa da Padroeira só vem a crescer.

A missa do Vaqueiro continua sendo uma grande oportunidade para manifestação de fé do homem do campo. Todo ano, pela manhã após uma grande cavalgada, os vaqueiros se encontram frente à Igreja Matriz. Aguardam a missa com benção do padre celebrante.  A poesia do vaqueiro se junta com as orações de fé e devoção dos vaqueiros.

Após as missas, o evento também tem a participação das culturas da localidade e região. A festa cristã acolhe a comunidade de todas as formas.

VEREADOR ÁUREO DE DADÁ!
Tecnologia do Blogger.