Águas Belas: Num intervalo de apenas 8 dias, dois índios cometem suicídio ingerindo veneno


Em tempos atuais onde as pessoas estão cada vez mais desprovidas de amor ao próximo, a falta de diálogos  entre  pessoas estão em sua maioria estar  contribuindo para o ser humano mesmo que esteja  em meio a uma multidão esteja se sentindo tão só.

Se hoje em dia a conectividade com o mundo está cada vez mais digital, isso porque  em sua maioria as pessoas preferem conversar com as outras através das mídias sociais  mesmo que estejam no mesmo ambiente , a falta de uma conversa olho no olho está afastando muita gente do convívio social e como não tem ninguém para desabafar fica  impossível  não se sentir sozinho mesmo que esteja em meio a multidão , então e aí que que mora o perigo.

Soando como um alerta, ate mesmo porque  as campanhas de valorização  a vida estão  em evidências nos municípios , em menos de uma semana  na Aldeia Funi-ô em Águas Belas no agreste do estado pelo menos  duas pessoas tiraram a própria vida ingerindo veneno.

O primeiro caso aconteceu na última segunda-feira 16 quando Remi Lúcio de Amorim, 50 anos ingeriu veneno, apesar de ter sido socorrido , o índio acabou morrendo no hospital.

Ainda sem completar 8 dias do primeiro caso, o segundo aconteceu na manhã deste sábado (21) quando  o também índio Orlando Basílio da Silva, 51 anos de idade também morreu após ingerir  uma dose de veneno.    

Tecnologia do Blogger.