Durante entrevista prefeito de Ibimirim diz que está so aguardando decisão do Tribunal de Contas da União para poder repassar aos professores do município os recursos dos precatórios do Fundef


Na última terça feira 10 de Novembro por volta das 11 horas o prefeito do Munícipio de Ibimirim no sertão do Moxotó Jose Adauto da Silva (Adauto do Bodegão) usou os microfones da  rádio Interativa FM onde levou ao conhecimento da população as informações da Prefeitura, assim como fez questão de mostrar um trabalho que vem sendo realizado para melhoria da vida de seus munícipes que estão visíveis a olhos nu nos quadros cantos das zonas urbanas e rurais.
Começando pelo polêmico assunto dos precatórios do FUNDEF, onde todos sabem que o Tribunal de Contas da União (TCU)  já determinou que uma boa parte deverá ser investido exclusivamente na educação, o prefeito foi incisivo em sua pontuação quando disse que, jamais deixaria de repassar aos professores  os  valores do precatório , mais que no momento mesmo indo a Brasília e buscando todas as informações  que possa existir sobre o assunto , no contexto legal não poderá descumprir o que o Tribunal de Contas já pacificou que os prefeitos tem que usar os recursos de forma que está prescrita na decisão do próprio TCU.
Continuando sua entrevista e ainda falando dos Precatórios,  o prefeito Adauto do Bodegão   voltou a pontuar dizendo que; “  Sua administração e regida pela mais ampla transparência que possa existir dentro de um órgão público, que sempre esteve e vai sempre  continuar  do lado dos professores ,até porque se o Tribunal de Contas da União já estivesse legalmente liberado o repasse ele já o teria feito para evitar que pessoas  que não tem o conhecimento do que significa  conduzir uma gestão pública  com politicagem estivesse querendo se aproveitar da situação realizando audiência pública  para justificar o injustificável, ate mesmo porque ele, Adauto do Bodegão  está aguardando uma decisão do TCU, isso  porque as ordens  para destinar recursos vem do próprio TCU e que jamais deixará de repassar  aos professores aquilo que é de direito mais infelizmente lamenta profundamente no momento não poder fazer isso até porque se fizer será penalizado por descumprir uma decisão do TCU.    

Tecnologia do Blogger.