Responsável pelo abastecimento d'água de 60% da cidade de Buíque Barragem do Mulungu entra em colapso

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou nesta quarta-feira (4) que a barragem do Mulungu, localizada em Buíque, no Agreste de Pernambuco está prestes a entrar em colapso. O manancial, que tem capacidade para armazenar 1,3 milhão de metros cúbicos de água, é responsável pelo abastecimento de 60% da cidade. Os outros 40% recebem água de dois poços localizados no Vale do Catimbau.

Desta forma, será preciso alterar o calendário de abastecimento para seis dias com água e 24 sem, a partir da próxima semana. “Já estávamos com rodízio na cidade com a finalidade de prolongar o uso da barragem, mas como não houve chuvas na região, o manancial não suportou a severa estiagem”, explicou o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Denis Mendes.

Para acabar com a dependência do abastecimento do manancial local, a Compesa está executando uma obra estruturadora que vai levar água para Buíque, o Sistema de Poços de Tupanatinga. A previsão é que a obra seja concluída no primeiro semestre do próximo ano. Estão sendo perfurados 20 poços que terão a capacidade de produzir, no total, 200 litros de água por segundo para atender, pela Adutora do Agreste, além de Buíque, as cidades de Venturosa, Pedra, Tupanatinga, Itaíba, Águas Belas e Iati. O investimento é de R$ 54 milhões.

Fonte: G1
Tecnologia do Blogger.