Buíque inicia ano letivo de 2020 com compras de merenda definidas

Enquanto o Governo Federal não libera os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para atender aos estudantes de todas as etapas da educação básica pública, a Secretaria de Educação de Buíque já concluiu todos os processos licitatórios para a compra dos alimentos que serão utilizados na merenda escolar dos quase 10 mil alunos do município. Na última quinta-feira (06), os alunos da rede municipal de ensino começaram a volta às aulas.

Segundo a Secretária de Educação, Marilan Belisário, em nota divulgada na manhã desta terça-feira (11), o Ministério da Educação disponibiliza através do FNDE 10 parcelas mensais, de fevereiro a novembro, dos recursos destinados a merenda e, até a data de hoje (10/02), o dinheiro do PNAE chegou aos cofres da prefeitura. 
“De forma a agilizar a aquisição da merenda, a Secretaria de Educação se antecipou e já realizou as licitações para a compra da merenda, com as respectivas empresas vencedoras do certame licitatórios só aguardando a chegada dos recursos para a venda e compra dos alimentos que serão distribuídos de forma imediata, em todas as escolas, como sempre fazemos desde 2017”, afirmou.
Ela salienta que a prefeitura de Buíque recebe o valor de R$ 0,36 (trinta e seis centavos) por aluno do ensino fundamental para alimentá-lo, por dia. “Um valor ínfimo, mas que com planejamento, seriedade, transparência e eficiência, a Secretaria de Educação leva merenda a todas as escolas e alunos, diferente do passado, quando crianças e jovens da zona rural sofrem sem alimentação e os recursos nunca davam para comprar a merenda”, finalizou Marilan. No caso dos alunos das creches, o valor por aluno/dia é de R$ 1,07 e no pré-escolar de R$ 0,53.
Já neste início de ano, a prefeitura promoveu várias licitações para a compra de merenda escolar, entre elas da Agricultura familiar e do Mais Educação, que somam mais de R$ 1,8 milhão de investimentos a partir dos recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE e o Programa Nacional de Alimentação Escolar do Mais Educação. A expectativa agora é quando esses recursos chegarão para que as empresas e fornecedores possam entregar os alimentos.
Fonte: Ascom PMB
Tecnologia do Blogger.