Acusado de praticar a famosa rachadinha, vereador e preso em Cabo de Santo Agostinho na região metropolitana do Recife

Vereador Flávio do Fórum foi preso na Operação Rateio — Foto: Reprodução/TV Globo
Através das investigações, a Polícia Civil constatou o desvio de R$ 2,6 milhões. O montante teria sido desviado desde 2017, ano de início do mandato dos vereadores da atual gestão.
"Dependendo do cargo, os salários chegavam a R$ 12 mil, mas esse valor pode ser maior porque ainda existem as gratificações. Percebemos que os comissionados não ganhavam tudo, eles ganhavam, em média, cerca de R$ 900", afirmou a delegada Isabela Porpino, à frente das investigações.
A Polícia Civil também constatou que, em alguns casos, houve demissão em massa de pessoas que ocupavam cargos comissionados na Câmara, seguida da contratação dos mesmos funcionários. "Isso era feito para arrecadar a verba rescisória de volta para os envolvidos. acabava frustrando os direitos trabalhistas desses vereadores", declarou.
Também a Polícia Civil, constatou, ainda, a cessão de comissionados do gabinete da presidência da Câmara aos gabinetes de outros vereadores. "Um sobrinho do vereador preso estava lotado no gabinete do presidente da Câmara, mas, na prática, trabalhava no gabinete do tio", explicou a delegada.
Fonte e Foto: G1
Tecnologia do Blogger.