Com sequências de derrotas judiciais, ex prefeito de Buíque segue inelegível.

Todas as tentativas judiciais de Jonas Camelo para se manter na disputa pela Prefeitura de Buíque, estão sendo marcadas por sucessivas derrotas. Apelando para processos protocolados nos plantões do Poder Judiciário nos finais de semana, Jonas tentou reverter as decisões da Comarca de Buíque que consideraram válida a condenação realizada pela Câmara Municipal de Vereadores ao rejeitar as contas do ex prefeito, conforme recomendações do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. 

Jonas pediu a suspensão da decisão da Câmara, perdeu. Recorreu ao Tribunal de Justiça, e o Desembargador Honório Rego não acatou o pedido, novamente perdeu. Apresentou novo processo no tribunal - mandado de segurança -, o Desembargador Tenório dos Santos, também rejeitou o pedido, perdeu pela terceira vez. Por fim, a Juíza Eleitoral de Buíque, acolhendo o parecer do Ministério Publico, indeferiu o pedido de registro de candidatura, pois Jonas está com os seus direitos políticos suspensos por oito anos. Chega-se ao fim. Jonas está na lista dos fichas sujas. Está inelegível, e com isso fora da disputa pela Prefeitura de Buíque.

Entretanto, ainda poderá recorrer nas duas ultimas instâncias que são; O Tribunal Regional Eleitoral(TRE),não obtendo exito,  ainda poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral,(TSE) o mesmo que criou a Lei da ficha limpa dando  poderes para que as Câmaras Municipais   de vereadores de todo  país pudesse tornar um gestor, ou ex gestor inelegível, contudo,não obtendo vitorias nas ultimas  duas estâncias, o ex prefeito despede-se da política pelos atos praticados contra a lei.

 

Tecnologia do Blogger.