Todas as gerações do Volkswagen Jetta: Conheça a história do sedan que se popularizou no Brasil

 

O ano de 2020 é um grande marco na história da Volkswagen, uma vez que o modelo Jetta completa nada menos que 14 anos de comercialização no Brasil. Além de um histórico expressivo, o resultado com o público brasileiro também revela dados bem interessantes: só nesse período foram mais de 90.000 unidades comercializadas.

Lançado em 2006, o primeiro modelo do Jetta no Brasil deu um importante passo para a categoria de sedans de luxo disponíveis a nível nacional. Na época, o carro contava com transmissão automática, motor 2,5 litros de 150 cavalos com seis marchas na função Tiptronic. Para ir de 0 a 100 km/h era necessário apenas 9,6 segundos. Já a velocidade máxima era de 205 km/h.

 Já em 2007 vieram as primeiras mudanças que deixaram o carro Jetta  ainda mais potente. O motor passou a ter 170 cavalos graças a melhorias no coletor de admissão. Com essas mudanças, a aceleração foi beneficiada e o tempo para atingir 100 km/h caiu para apenas 8,9 segundos. Nesse modelo também estava disponível o ar-condicionado elétrico, com duas zonas de resfriamento. 

 Em 2010 durante o Salão do Automóvel de São Paulo a Volkswagen anunciou uma nova versão do Jetta que foi um verdadeiro sucesso, ultrapassando a marca de 15 mil unidades vendidas. Já em 2014, também durante o Salão do Automóvel, estreia uma nova geração do modelo. Dessa vez o carro teve o visual renovado, com novos detalhes no acabamento interno, motor com 11 cavalos a mais e velocidade máxima de 211 cavalos.  Nesse período, o carro contava com duas versões. A Comfortline com motor 2.0 litros flex de 120 cavalos, câmbio manual com cinco marchas ou automático com seis marchas. Já a Highline contou com o motor 2.0 de 200 cavalos, seis marchas e ainda dupla embreagem.

 Em 2016, o Nova Jetta passou por grandes transformações. Nesse ano houve a chegada do motor 1.4 TSI com 150 cavalos e  25,5 kgfm. A grande novidade foram os novos equipamentos como a central multimídia compatível com a Apple Carplay e o Android Auto. Ainda nessa versão, o carro aparece equipado com direção elétrica, controle de estabilidade e bloqueio eletrônico de diferencial. Na versão Trendline, existe a oferta da transmissão manual em seis marchas.

 Desde então, o Jetta ganhou novas configurações que dão a cara da sétima geração disponível atualmente no mercado. Todos os carros passam a contar agora com a série do App-Connect. Já no Comfortline e Highline, continua o emparelhamento por celulares com IOs e Android. Tudo acontece digitalmente, sem comprometer a condução do veículo. Agora que você já conhece um pouco mais sobre cada geração do Volkswagen Jetta, confira mais alguns motivos para investir no seu:

 SEGURANÇA

Os estudos de mercado mostram que o Jetta é o carro mais seguro da categoria.  Isso porque conta com airbags frontais e laterais, sistema de retenção de cadeirinha infantil (ISOFIX), estrutura de aços especiais da plataforma MQB. Com essas características, o Jetta recebeu nota máxima de segurança pelo Latin NCAP com cinco estrelas para proteção do ocupante adulto e infantil. O modelo também foi reconhecido em outra categoria da premiação, a Advanced Award, que avalia a proteção para os pedestres.

DESIGN

Um dos pontos fortes do Jetta é a sua característica esportiva, mesmo se tratando de um veículo sedan. Seu design lateral apresenta superfícies bem definidas e amplas janelas. Já ao redor das maçanetas, existe um vinco que afunila na parte traseira do veículo, criando um o formato de uma flecha. Destaque também para a caixa da roda, que forma um desenho elegante.

 Além do visual, o Jetta oferece alguns recursos que aumentam ainda mais a experiência esportiva: o Active Info Digital (painel digital), o volante multifuncional de couro, bancos de couro com regulagem elétrica, sistema de aquecimento e de memória, sistema de seleção do perfil de condução e iluminação, com ajustes em até 10 tonalidades. 

DESEMPENHO

 Um dos maiores custos-benefícios de um carro está em identificar o quanto ele consome de combustível, buscando sempre níveis de economia. A última geração do Jetta chega a 100 km/h em apenas 8,9 segundos. E ainda tem sua velocidade máxima em 210 km/h.

 O motor é o 1.4 TSI flex, que permite abastecer tanto com gasolina, como com etanol. O resultado de desempenho mostra que a base de gasolina, o Jetta consegue fazer 10,9 km/l na cidade e 14km/l na estrada. Já quando abastecido com etanol, o consumo é de 7,4 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada.

 MANUTENÇÃO E SEGURA

Antes de adquirir seu Volkswagen Jetta é interessante saber que veículo 0 KM têm direito a três anos de garantia, sem limite de quilometragem. Mas é importante destacar que para esse prazo se manter válido, é necessário realizar ao menos as revisões periódicas, seguindo o intervalo de um ano ou cerca de 10 mil quilômetros rodados.

 Já se o seu caso for um modelo seminovo, não tem problema. A Volkswagen conta com um programa de revisão em série. As três revisões iniciais são gratuitas para proprietários do Jetta e mais alguns modelos da marca. Assim, nem mesmo o limite de quilometragem é um problema na hora de levar o veículo para a manutenção.

 Já os custos da revisão, caso venham a ser pagos à parte, podem variar dependendo da situação. Em um geral, os valores ficam no entorno de R$ 692,00 podendo chegar até mesmo a R$ 778,41, um custo até então agradável se comparado com a manutenção de outros sedans no mercado.

 Também não pode ficar de fora dos gastos mensais em manutenção o custo a ser pago pelo seguro do Jetta. Esse valor depende de características particulares do proprietário e do veículo, podendo apresentar variações de caso para a caso. Em uma análise geral, o custo fica em torno dos R$ 3.100,00, preço também considerado competitivo para categoria. Se você está buscando um sedan moderno, com uma pegada esportiva, sem deixar a economia de lado, o Jetta com certeza é o modelo ideal.

Fonte: Vauberley oliveira

Foto:autoestrada.com.br

Curtiu? Compartilhe em suas redes sociais! 

Tecnologia do Blogger.