Buíque: prefeito reúne-se com sindicato e apresenta proposta do pagamento de salários


 Na manhã desta terça-feira (12), o prefeito Arquimedes Valença (MDB), esteve reunido com os representantes do sindicato municipal de servidores municipais de Buíque para tratar do pagamento dos salários do funcionalismo da Educação. Presentes os representantes do sindicato, Michel Modesto (presidente), Rodolfo Barreto e Taiza Ferreira; a secretária de Educação, Marilan Belisário; e a procuradora do município Dra. Anna Carolyna.

O prefeito ressaltou as dificuldades financeiras e a queda no Fundeb que em 2020 representou quase uma folha. Tinha-se uma previsão de R$ 39 milhões e recebeu-se R$ 35 milhões, o que gerou dificuldades para o pagamento da folha. Lembrou que sempre colocou de forma transparente as contas da Educação à disposição do sindicato. Michel Modesto falou da preocupação com o pagamento dos salários, pois o atraso afeta as contas do funcionalismo. Foi lembrado pela assessoria jurídica de que os recursos deste ano do Fundeb não podem ser utilizados para pagar salários do governo passado, a não ser por decisão judicial.

Na reunião foi proposto que os salários de dezembro seriam parcelados em até 03 vezes (30% em fevereiro, 30% em março e 40% em abril), podendo ser quitado, integralmente, até dia 10 de fevereiro a depender dos recursos recebidos. Ficou também definido que os salários de janeiro e as férias seriam pagos até o final do mês com os recursos do Fundeb atual. Foi lembrado que a questão salarial já está na justiça e caso seja autorizado o uso dos recursos atuais do Fundeb os vencimentos de dezembro serão pagos de imediato e janeiro no início de fevereiro.  

Foi acertado também o acesso livre a folha de pagamento ao sindicato e que as aulas só serão retomadas em março após ser quitado todos salários, embora que esta semana uma reunião da GRE irá definir a retomada das aulas previstas para fevereiro de forma remota. A Secretária de Educação, Marilan Belisário, informou ainda que será feito um recadastramento dos servidores da Educação e quem não comparecer e atualizar os dados será cortado da folha, como forma de cortar gastos.

Tecnologia do Blogger.