Arcoverde: Chapa de Wellington e Israel cassada por 7 x 0 pelo TRE-PE

O desembargador Rodrigo Cahu Beltrão, relator do processo eleitoral de Arcoverde, manteve a decisão do juiz eleitoral de Arcoverde, Dr. Drauternani Pantaleão, cassando a chapa de Wellington da LW/Israel Rubis e a condenação dos mesmos e da prefeita Madalena Britto (PSB) a suspensão dos direitos políticos por 08 anos. A decisão foi seguida pelos demais desembargadores.

Após as defesas feitas pelos advogados das duas coligações envolvidas (Muda Arcoverde – Dr. Rivaldo Leal; União por Arcoverde), o Procurador citou o parecer anteriormente encaminhado ao TRE-PE e pediu a aceitação do recurso de Wellington Maciel, Israel Rubis e Madalena Britto. Em seguida, o desembargador Rodrigo Cahu Beltrão, relator do caso, deu seu voto.

No voto, Beltrão acatou a tese do abuso de poder econômico e político dos réus na ação. Das 15 acusações feitas no Processo, seis delas foram consideradas abusivas pelo relator, concordando com a decisão proferida pela justiça eleitoral da 57ª Zona. 

Ao final do voto, disse ele que “ante o exposto, a quebra da isonomia do pleito, participação direta ou indireta dos candidatos no uso da máquina público, reconhece o mérito do recurso e nego provimento, mantendo a sentença do juízo da primeira instância (Dr. Drauternani Pantaleão).

Logo em seguida, os demais desembargadores que compõem o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco deram seu voto. Ao final, foi acatada a decisão de manter a cassação da chapa Wellington da LW e Israel Rubis por unanimidade, por 7 votos a zero.    

 Votaram favorável a cassação os desembargadores Alberto Barros Freitas, Edílson Pereira Nobre, Carlos Frederico Moraes, Ruy Trezena Patu, Carlos Gil Filho e o Presidente Frederico Ricardo de Almeida Neves.


 

Tecnologia do Blogger.