Ibimirim: Projeto de Lei modificando o Regime Próprio de Previdência Social do Município é aprovado na abertura dos trabalhos legislativos e gera polêmica entre os servidores

Em Ibimirim, no sertão do  Moxotó, os trabalhos legislativos na casa Vitoria Maria de Lima  foram abertos oficialmente modificando o Regime Próprio de Previdência Social do Município  numa sessão marcada pela ausência de três dos onze parlamentares eleitos para representar e lutar pelos direitos da população daquele município.

Na  primeira pauta do ano,  sete  vereadores,  entre eles,Aland’ lon,Duda Vasconcelos,Geraldo Germano,Cicero Preá,Eron da Madeira, Rony  e Cleiton do Milho aprovaram o projeto de Lei 01/2021 com alterações no Regime de Previdência dos Servidores Públicos Municipais, alterações que segundo o  ex presidente  da câmara e atual vereador reeleito, Mécio Viera  foram prejudiciais aos Servidores.

Entre as mudanças  estão o aumento de  dois anos a idade para mulheres se aposentarem, seja elas Professoras ou Servidora de um modo geral e  corte de 50% na pensão por morte, que antes era  de 100% aumentando 10% para cada filho menor ou inválido.

Exemplificando as mudanças , com a aprovação do projeto,para receber os 100%  de sua aposentadoria,  a mulher que ficar viúva terá que ter acima de 45 anos de idade  desde que tenha  05 filhos menores ou incapacitado/deficiente, só assim  a pensão  será  validade como vitalícia.

Alegando  motivos pessoais, não participaram da abertura dos trabalhos legislativos , os vereadores Mecio Vieira, Valmir da Banana e Sandra da Ação Social, ambos justificaram suas ausências, enquanto isso , apenas o vereador Luan Almeida foi o único vereador que votou contra as modificações do Regime Próprio de Previdência Social do Município.  

 

 

Tecnologia do Blogger.