Tribunal Regional Eleitoral de -PE cassa o mandato do prefeito de Palmeirina Eudson Catão


O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou, por 5 votos a 2, os embargos de declaração apresentados pela defesa de Eudson Catão (MDB). Assim, o prefeito eleito no município de Palmeirina, Agreste de Pernambuco, tem seu registro de candidatura indeferido e seu diploma cassado. Catão assumiu o comando da prefeitura a exatos 34 dias e agora sai pela porta que entrou.

Eudson Catão obteve 1.824 votos nas eleições 2020, derrotando a candidata do Solidariedade, Delegada Thatiane Macedo, e aguardava decisão da Justiça Eleitoral para ter a confirmação se seria ou não o prefeito para os próximos quatro anos. 

Eudson Catão tem ensino médio completo e declara ao TSE a ocupação de agricultor. Ele não tem bens declarados. Com o seu afastamento, o presidente da Câmara Municipal de Palmeirina deve assumir a prefeitura imediatamente.

O ex-prefeito aparece na lista do Tribunal de Contas da União com dez processos de contas reprovadas, de quando ainda era gestor do município. Foi o candidato em segundo lugar no Brasil e em primeiro no Estado com o maior número de processos de contas reprovadas pelo TCU.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, a lista com mais de 7 mil gestores que tiveram suas contas rejeitadas pelo TCU foi enviada para os Tribunais Regionais Eleitorais, que embasou a decisão do TRE.

Tecnologia do Blogger.