Após registrar 181 novos casos nos primeiros 20 dias de Maio,Comitê da Covid-19 de Buíque analisa medidas restritivas para conter avanço da doença

Durante a manhã desta quinta-feira (20), o Comitê de Enfrentamento a pandemia da Covid-19 em Buíque, promoveu uma reunião para analisar a situação de agravamento da doença em toda a região e no município. Em pauta, a adoção de medidas mais restritivas de forma a conter a disseminação do vírus em todo o município que tem hoje 1.918 casos confirmados e 42 óbitos. Entre a segunda-feira (17) e hoje (20) foram registrados 80 novos casos.

No encontro, o comitê analisou também medidas tomadas em municípios vizinhos e a evolução dos casos no município, bem como as ações que estão sendo feitas para combater as aglomerações e eventos clandestinos. Um dos pontos tocado foi a necessidade de um reforço maior por parte da Polícia Militar, principalmente para conter o desrespeito aos decretos estaduais e municipais sobre a pandemia.

Segundo a assessoria jurídica, é necessário que sejam avaliadas as várias medidas que estão sendo implementadas em outras cidades e vê as adequações necessárias para que possa se frear o avanço da doença de forma direta. A coordenação de epidemiologia ressaltou que a disseminação do vírus está cada vez mais rápida e enquanto não se tem a vacina em quantidade é preciso tomar ações mais duras de contenção da mobilidade das pessoas.

Segundo o secretário de Governo, Roberto Modesto, o município já editou vários decretos nesse sentido, mas que o prefeito aguarda as recomendações do comitê de enfrentamento da pandemia para tomar as medidas que sejam necessárias. A assessoria jurídica lembrou que as decisões a serem tomadas são de responsabilidades comum entre gestão e comitê, que é formado por várias secretarias e entidades da sociedade civil.

No encontro foram sugeridas medidas como a restrição de horários à noite para a circulação de pessoas, mudanças nos horários de funcionamento das atividades comerciais com horários padronizados e respeitando os serviços essenciais, mudanças nos dias das feiras, fechamento de bares em fins de semana, entre outras medidas que ainda serão definidas pelo governo. As medidas teriam um prazo de validade de 12 a 15 dias. Somente quando forem realmente definidas as medidas que serão implementadas, será publicado um novo decreto com todas e elas passarão a vigorar. 

Estavam presentes a reunião os secretários de Governo (Roberto Modesto), Saúde (Janice Rodrigues), Adjunta de Saúde (Cristiane Duarte), Educação (Marilan Belisário), Juventude (Matheus Albuquerque), Controladoria (Anderson Felipe), Assessoria Jurídica (Dr. Pedro Melchior e Dr. Dyego), Coordenadoria de Epidemiologia (Keyla Tavares), Vigilância Sanitária (David Shijeaik e Ismay Benício), Defesa Civil (João Vales), Departamento de Trânsito (Marcondes Oliveira), Davi Martins (Comandante da Guarda Municipal), Associação Comercial (Michel Modesto), além da diretora da escola Engenheiro Kalysson (Vera Lúcia), adjunta da escola José Cursino (Maria Aparecida) e Cledman Sérvulo, Diretora de ensino, entre outros.

Fonte Ascom PMB

 

Tecnologia do Blogger.