Renúncia de Corina Galindo credência o suplente Edil França para ocupar seu lugar na câmara de vereadores em Buíque, entenda porque.

Em Buíque no agreste do estado,a informação que, a vereadora Corina Galindo(SD) deverá renunciar seu cargo nas próximas horas se espalhou com a velocidade do vento e atiçou a curiosidade de seus eleitores que estão buscando razões para entender as circunstâncias do caso.

Anunciada no blog do  colunista Adauto Nilo, Corina Galindo, eleita com 1.256 votos  emplacou o segundo lugar, ficando atrás de Aline de André de Toninho(MDB) que obteve nas urnas 1.388, numa  diferencia de apenas 132 votos da 1ª para 2ª Colocada.     

Confirmado pela própria Corina Galindo, que justificou  sua decisão de renunciar o cargo devido alguns problemas de saúde, o primeiro passo que  a vereadora deverá tomar será  o envio de sua renúncia por escrito dirigida a mesa diretora  sobre protocolo, tornando-se efetiva, que depois será lida na próxima sessão ordinária da câmara de vereadores  sobre o comando de Felinho da Serrinha, presidente da casa que irá declarar a renúncia.

Feito isso, e cumprindo o regimento interno da Câmara Municipal de vereadores, através ofícios, Felinho da Serrinha deverá  encaminha a Justiça Eleitoral a carta de renúncia da vereadora, que por sua vez, a própria Justiça Eleitoral  convocará   suplente Edil França para assumi o cargo.

Edil França (SD),  que nas eleições municipais passadas obteve 757 votos, mesmo  ficando a frente Luís Cristiano com apenas 01 voto,  e de Élson Francisco com 06 votos,  Neném Barão com 48 votos e Creusa Couto  com 141 votos,a falta de  19 votos  impediram Edil França  de assumir uma  das 15 vagas de vereadores  por causa da  legenda partidária do seu partido, o Solidariedade.

 

Tecnologia do Blogger.