Inquéritos da Policia Federal envolvendo FBC em corrupção, mancha anseios de Miguel Coelho ao governo de Pernambuco

Os recentes inquéritos e escândalos envolvendo o senador Fernando Bezerra Coelho(MDB-PE) , pai do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB-PE), podem se tornar uma ‘pedra no sapato’ para os planos políticos da família, que tem trabalho o nome de Miguel para disputar o cargo de governador de Pernambuco. 

Atualmente os Coelhos ocupam quatro cadeiras no poder público, sendo uma no Senado Federal, com FBC, a da Prefeitura de Petrolina, com Miguel, além de uma cadeira na Câmara Federal, ocupada pelo deputado federal Fernando Filho (DEM-PE), e outra na Assembléia Legislativa de Pernambuco, representada pelo deputado Antônio Coelho (DEM-PE). 

Ao mesmo tempo que Miguel tenta ‘desidratar’ o PSB, para conseguir alavancar seu nome para governador, as acusações da Polícia Federal contra o pai respingam no gestor. 

O prefeito de Petrolina tem buscado apoio dentro da própria oposição,mas também procura aliados dos socialistas, como é o caso do MDB.  

Acusações de corrupção pela PF 

Uma investigação da Polícia Federal que mirou o senador Fernando Bezerra, e o filho dele, o deputado federal Fernando Filho, concluiu que os parlamentares receberam R$ 10,443 milhões em propina de três empreiteiras.

Os investigadores concluíram que os dois receberam a quantia em contrapartida à execução de obras entre 2012 e 2014, na época em que FBC era ministro da Integração da gestão Dilma Rousseff.

A mesma investigação também apontou evidências de caixa 2 nas campanhas de Fernando Bezerra Coelho nas eleições 2012 e 2014.

De acordo com as investigações, ‘recebimento clandestino de verbas’ chegou a R$ 3,2 milhões, além de apontar suposta compra de apoio político por parte da família Bezerra, o que levou a um pedido para que o Supremo Tribunal Federal compartilhasse o inquérito com a Procuradoria-Geral Eleitoral. 

Na eleição de 2012, o deputado federal Fernando Filho foi candidato a prefeito de Petrolina, quando perdeu o pleito para Júlio Lóssio. Os investigadores apontam, por outro lado, que ‘não pairam dúvidas’ de as compras de apoio político surtiram efeito já no pleito seguinte, em 2014, quando membros da família conquistaram vagas em distintas Casas Legislativas – Fernando Bezerra no Senado, Fernando Bezerra Coelho Filho na Câmara dos Deputados e Miguel Coelho na Assembléia Legislativa estadual.

Fernando e o governo Bolsonaro

Em uma conversa com o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que durou quase cinco horas, na última quinta-feira, 3 de junho, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sondou o parlamentar sobre a possibilidade de assumir a liderança do governo no Senado.

De acordo com informações dos bastidores, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estaria insatisfeito com a atuação do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) na liderança do governo no Senado. 

FBC assumiu a liderança do governo no Senado Federal desde o início da gestão Bolsonaro, em 2019. Ainda segundo fontes do governo e do Senado , haveria um descontentamento do Planalto com a atuação de Bezerra, principalmente após o avanço da CPI da Covid na Casa. 

O senador Alcolumbre, que atualmente é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) , ainda não teria respondido à sondagem do presidente Bolsonaro. A aposta, porém, é de que o senador recusará a oferta.

 Fonte: Politica de Pernambuco

 

Tecnologia do Blogger.