Pernambuco anuncia terceira dose da vacina contra a Covid-19 para a partir de 15 de setembro

Seguindo a orientação nacional, divulgada pelo Ministério da Saúde, o Governo de Pernambuco irá aplicar dose de reforço da vacina contra a Covid-19 a partir do dia 15 de setembro para idosos a partir de 70 anos e os imunossuprimidos.

Segundo o órgão federal, os indivíduos imunossuprimidos deverão fazer o reforço vacinal a partir do 28º dia após a segunda dose. Já os idosos devem fazer seis meses após a segunda.

A terceira dose da vacina deve ser, prioritariamente, realizada com o imunizante da Pfizer. De maneira alternativa, também pode ser usada a vacina de vetor viral da Janssen ou da AstraZeneca.

O secretário estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, frisou que o Ministério da Saúde enviará insumos específicos para essa estratégia e que a ação é paralela à vacinação de primeira e segunda doses.

A decisão por aplicar a dose de reforço foi discutida na reunião na manhã desta quinta-feira (26) da Comissão Intergestores Bipartite (CIB-PE), espaço de pactuação que reúne Estado e os municípios pernambucanos. Como o informe técnico com os dados oficiais do Ministério da Saúde foi enviado após o fim da reunião, o Governo do Estado anunciou que haverá um novo encontro entre municípios para pactuar como será feita a aplicação da dose reforço em todo o Pernambuco.


“É importante essa dose de reforço da vacinação, porque vai priorizar um público mais vulnerável. Além disso, precisamos conscientizar os municípios para que não ocorra abstenção nesta nova etapa e todos fiquem imunizados”, afirma o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota.

O Ministério da Saúde também informou que, a partir de setembro, reduzirá o intervalo entre a primeira e segunda dose das vacinas da Pfizer e Astrazeneca para a partir de oito semanas (60 dias) ao invés de 12 semanas (90 dias). O Estado já havia pactuado a possibilidade da segunda dose da Astrazeneca ser feita a partir de 60 dias a depender de estoque de dose 2 nos municípios.


A superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo, lembrou que, além desse reforço, ainda é preciso continuar chamando a atenção para a finalização dos esquemas com duas doses.

"A gente está preocupado com essa dose de reforço, mas precisamos nos preocupar também com a segunda dose. Atualmente, são mais de 400 mil pessoas com a finalização do esquema vacinal em atraso de acordo com sistema de informação do Ministério da Saúde. Os municípios precisam ficar atentos a isso, para que possamos chegar às metas estabelecidas em cada grupo prioritário e também na população em geral. Os gestores precisam fazer busca ativa, ir até onde as pessoas estão, para evitarmos bolsões suscetíveis à doença", ratificou.

André Longo também atentou para a realização de ações dentro do programa Testa PE. Essa iniciativa oferta teste rápido de antígeno para detecção da Covid-19.

O gestor lembrou que os testes já foram repassados às cidades e que o objetivo é que todas realizem testagem de pessoas sintomáticas e seus contactantes, além de também fazer exames em assintomáticos.

"É fundamental a adesão de todos os secretários de Saúde ao Testa PE. Precisamos cumprir as metas de testagem que estão previstas no programa e que foi pactuado com o Cosems na CIB", contou.

 

Tecnologia do Blogger.